Palmeiras perde clássico no Morumbi

Em partida na qual rigorosamente nada deu certo para si, o Palmeiras perdeu na tarde deste sábado (6) no estádio do Morumbi o clássico para o São Paulo pelo placar de 3 a 0. De quebra, ainda pode perder Valdívia, que saiu contundido, para os próximos jogos.

Como já havia sinalizado em entrevistas durante a semana, Gilson Kleina optou por escalar Daniel Carvalho na vaga de Maikon Leite, deixando Valdívia mais à frente ao lado de Barcos. Não deu certo.

Desde o começo, o São Paulo conseguiu atrair o Palmeiras para o seu campo, saindo em contra-ataques rápidos e explorando a velocidade de Lucas, Osvaldo e Luis Fabiano. Não podia prestar.

Antes dos dez minutos iniciais, Bruno já tinha sido obrigado a fazer pelo menos três defesas bastante difíceis. Por sua vez, o meio-campo alviverde não funcionava, com Daniel Carvalho e Valdívia apáticos e Márcio Araújo errando as toneladas de passes de sempre. Não só ele, justiça se faça…

Aos 14 minutos, Artur tomou cartão amarelo justo, enquanto Barcos fez jogada com Valdívia e chutou para fora aos 18 minutos, uma das raras chances que teve durante a partida.

De tanto tentar, enfim o São Paulo conseguiu abrir o marcador, e de forma emblemática em relação ao desenho tático da partida. Após não aproveitar uma rara oportunidade em cobrança de escanteio, o time alviverde permitiu ao adversário recuperar a bola facilmente.

Jadson lançou Lucas, que deu um nó em Márcio Araújo e chutou forte. Bruno espalmou, a bola bateu na trave e sobrou livre para Luis Fabiano, que aos 34 minutos não perdoou.

O Palmeiras sentiu o gol e até tentou reagir, mas sem a menor competência. Aí, aos 42 minutos, Denílson recebeu fora da área e acertou um daqueles chutes absurdos. Bruno nem viu por onde a bola passou. Dois a zero pro odiado inimigo.

Tentando reparar os erros de sua escalação inicial, Kleina voltou para a etapa final com Thiago Real e Luan nas vagas de Daniel Carvalho e Márcio Araújo. Mas o desastre já estava devidamente consolidado.

Sem forçar a barra, o São Paulo tocava a bola, segurava o adversário e tentava criar outros contra-ataques. A esperança alviverde despencou quando, aos 8 minutos, Artur faz nova falta, leva o segundo cartão e é expulso.

Jogando mal, perdendo por dois a zero e com um jogador a menos em campo. O que mais faltava dar errado? Muita coisa, como veríamos logo a seguir.

Aos 14 minutos, Juninho saiu contundido, dando sua vaga a Correa. Pouco depois, Valdívia sente contusão e começa a se arrastar em campo.

Aos 24 minutos, o inevitável aconteceu. Luis Fabiano recebeu livre dentro da área e fuzilou Bruno, ampliando a vantagem de seu time para 3 a 0. Para nossa sorte, ele saiu contundido logo a seguir.

A partir daí, com dois a menos em campo (Valdívia não aguentou o tranco e teve de sair), o Palmeiras até demonstrou raça e conseguiu criar umas duas boas chances de gol, mas contou com a acomodação do adversário para não sofrer uma goleada.

Felizmente, os jogadores não ficaram com a cabeça quente, e não tivemos outras expulsões, pois precisamos de cada um deles para a partida contra o Coritiba na quinta-feira (11), essa, sim, uma final de campeonato comparável à da Copa do Brasil 2012.