Palmeiras perde a quarta seguida no Brasileirão

Por Fabian Chacur

O Halloween já passou, mas parece que para o palmeirense, não. Cada partida do Palmeiras neste interminável Brasileirão 2011 tem mais a ver com Freddy Krueger do que com futebol profissional.

Na noite deste domingo (6), na Arena Barueri, mais uma vez os atletas treinados por Luis Felipe Scolari foram humilhados em campo, desta vez pelo mediano Coritiba, que há mais de dois meses não vencia uma partida fora de casa.

O placar acabou em 2 a 0 para o adversário, mas poderia ter sido muito mais dilatado. Foi a quarta derrota consecutiva do Palmeiras no torneio. Uma vergonha.

Desde o início, os velhos problemas de sempre se mostraram presentes: sistema defensivo frágil, meio-campo ineficaz e ataque digno de risos. Inúmeros passes errados, finalizações a gol patéticas e muitos espaços para o adversário armar suas jogadas.

Dessa forma, aos 22 minutos o Coritiba abriu o marcador com gol de Davi, em jogada iniciada após falha grotesca de Henrique, que vive provavelmente a pior fase de sua carreira, contaminado pela mediocridade dos que estão a seu lado.

Nem o retorno de Marcos Assunção acrescentou algo de positivo ao onze alviverde, que pouco perigo levou ao gol curitibano. Antes do fim da etapa inicial, Chico e Rivaldo tomaram o terceiro amarelo.

Para aterrorizar ainda mais os mais de sete mil heróis que compareceram ao estádio de Barueri, Luan e Ricardo Bueno perderam gols incríveis aos 8 e 9 minutos, respectivamente.

Sem ter culpa da incompetência alheia, o Coritiba não vacilou e ampliou o marcador aos 11 minutos, com gol de Leonardo após nova falha da defensiva verde.

Em dois raros momentos decentes em campo, o volante João Vitor chutou duas boas bolas de fora da área, ambas rebatidas pelo goleiro do coxa branca e com rebotes desperdiçados pateticamente pelos atacantes alviverdes.

O time do Paraná ainda teria pelo menos três grandes chances de ampliar o marcador, mas as desperdiçou (uma delas bateu na trave), enquanto o Palmeiras abusou do direito de machucar seu torcedor, com Fernandão perdendo o gol mais feito da década aos 40 minutos.

Coroando atuação fraca, João Vitor perdeu bola fácil e fez falta grotesca no adversário, tomando cartão vermelho aos 33 minutos. Mais um fora da próxima partida.

E assim vai o Palmeiras de Scolari, Tirone, Frizzo e companhia bela, despencando ladeira abaixo. E nenhum deles parece ligar. Um filme de terror sem fim…