Palmeiras não passa de um empate com o Vasco, e em casa

Cinco jogos sem vitória. Eis a sequência atual do Palmeiras, após ter vivenciado uma invencibilidade de 33 jogos em campeonatos brasileiros, longa invencibilidade sem tomar gols etc. Agora, a fase realmente não é das melhores. O novo tropeço ficou por conta de um empate por 1 a 1 no final da tarde deste sábado (27) na Allianz Parque contra o limitadíssimo time do Vasco da Gama. Uma partida sonolenta.

Curiosamente, o início rolou a mil por hora. Logo a 2 minutos, o time treinado por Vanderlei Luxemburgo abriu o marcador, com Marrony, que não fazia um gol há cerca de cinco meses, cabeceando livre após cobrança de escanteio. O Palmeiras se mandou para o ataque, criou algumas oportunidades e foi premiado aos 13 minutos com a marcação de um pênalti via VAR que o péssimo árbitro Ricardo Marques ia deixar passar.

Gustavo Scarpa cobrou muito bem e, aos 14 minutos, empatou a partida. O que poderia ser o início de uma virada de placar que o Verdão não consegue desde junho do ano passado se limitou a uma série de tentativas mal sucedidas, nas quais as finalizações foram péssimas, ou com aquele chamado último passe sendo errado. Por sua vez, o Vasco não soube aproveitar os espaços, e tropeçava em sua incompetência.

Quem esperava uma reação na etapa final viu mais do mesmo, com raríssimos lances minimamente decentes, com um Dudu sem a menor inspiração e um Arthur Cabral que conseguiu nos dar saudades do glorioso Deyverson. E de quebra Marcos Junior aproveitou um rebote de Weverton e mandou a bola na trave, aos 38 minutos, no que poderia ter sido o gol da vitória do time carioca. Que a má fase passe logo, pois está de doer.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Weverton- 5,5- Pouco exigido, mas rebateu uma bola que poderia ter dado o gol da vitória para o Vasco.

Jean- 6,5- Ironicamente, o cara que provavelmente nem se lembrava mais de quando iniciou um jogo como titular não foi tão mal, no apoio e na marcação.

Antônio Carlos-5,0- Não foi muito exigido, mas não inspirou confiança quando isso ocorreu.

Edu Dracena- 6,0- Na base da experiência, foi um dos poucos que se salvou na partida.

Victor Luis- 4,0- Muito esforçado, mas atuação muito fraca em todos os aspectos.

Thiago Santos- 6,0- Se não brilhou, ainda assim se sobressaiu um pouco em meio ao resto.

Bruno Henrique- 5,0- Apagado demais. Saiu aos 27 minutos do segundo tempo para a entrada de Matheus Fernandes-5,0, que está sem ritmo de jogo mas teve alguns momentos interessantes.

Gustavo Scarpa- 7,0- A nota é pelo fato de ter marcado o gol, pois em termos gerais continua muito abaixo do jogador do primeiro semestre. Saiu aos 21 minutos do segundo tempo para a entrada de Raphael Veiga-5,0, que não conseguiu muito mais.

Dudu- 5,0- Muito abaixo do jogador com o qual estamos acostumados, acertando raras jogadas.

Hyoran-5,0- Suou a camisa, mas faltou brilho, com direito a perder um gol feito. Saiu logo após, aos 33 minutos do segundo tempo para a entrada de Carlos Eduardo-4,0, que não teve espaço para muita coisa, embora tenha tentado.

Arthur Cabral- 3,0- A bola quase não chegou, mas quando isso ocorreu, ele se mostrou muito tímido, tendo perdido um gol feito na etapa final.