Palmeiras joga mal e perde para Fluminense no Maracanã

A maionese, definitivamente, desandou. Cultuadores da teoria da conspiração certamente devem apostar em movimento dos jogadores para derrubar Mano Menezes. Ou em todos já estarem pensando nas férias. Sei lá. O fato é que o Palmeiras, jogando um primeiro tempo horrível e um segundo pouca coisa melhor, conseguiu perder na chuvosa noite desta quinta (28) no Maracanã perante quase 31 mil torcedores do sofrível Fluminense pelo placar de 1 a 0. Uma noite lamentável para o torcedor alviverde.

A escalação que Mano definiu para a partida apostou em diversos reservas, provavelmente apostando em duas diretrizes: poupar titulares para o jogo de domingo (1º) contra o Flamengo e dar oportunidades para alguns jogadores do elenco em posições importantes. Afora o lateral Mayke, o resto dos integrantes desta formação alternativa pouco ou nada fizeram em campo, na etapa inicial.

Fraco, mas coeso e determinado, o Fluminense do treinador Marcão tomou conta da posse de bola, mas não conseguia criar chances efetivas de gol. Coube aos atrapalhados atletas alviverdes criarem isso para ele. Thiago Santos cabeceou absurda bola contra sua própria área, Luan rebateu de forma atabalhoada e Marcos Paulo, com muita categoria, aproveitou o presente e colocou longe de Weverton, aos 37 minutos.

O mesmo Marcos Paulo quase marca o segundo gol do time carioca aos 42 minutos, cabeceando para fora após cruzamento do lateral Gilberto. Seria vergonhoso.

Como seria de se esperar, Dudu voltou dos vestiários na vaga de Hyoran, e o time melhorou aos poucos. Antes disso, Yoni González quase marca, aos 6 minutos, mas chutou mal, na área alviverde. Mayke acertou um bom cruzamento aos 7 minutos, mas o goleiro tricolor defendeu. Aos 11 minutos, Yoni González ficou mais perto de marcar, chutando com perigo para fora. Gilberto, por sua vez, quase marca aos 15 minutos.

Logo a seguir, ainda aos 15 minutos, a primeira jogada realmente aguda de gol do Palmeiras no jogo, com Luiz Adriano cabeceando para baixo em bom cruzamento de Lucas Lima e Digão salvando quase que em cima da linha. Aos 17 minutos, Dudu mandou um balaço, para nova defesa do goleiro tricolor.

 

Aos 28 minutos, Gilberto, em raro contra-ataque do time da casa, quase marca, chutando forte e acertando a parte de fora da rede alviverde. Aos 36 minutos, Gabriel Verón, em sua estreia no time principal alviverde, chutou para fora em boa jogada do ataque do Palmeiras.

Pablo Diego teve sua chance de ampliar o marcador, mas Weverton defendeu. Em bom cruzamento de Dudu aos 39 minutos, Luiz Adriano desviou de letra e a bola foi desviada para escanteio. Aos 41 minutos, Vitor Hugo cabeceou para fora na área, e com essa chance perdida o jogo, a rigor, acabou. Uma derrota dolorida que ajudou um time que merecia pagar a série B que deve a escapar dessa pena. Parabéns aos envolvidos.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Weverton-6,0- Fez boas defesas, mas pode ter vacilado um pouco no gol do Fluminense.

Mayke- 6,5- Um dos poucos que se salvou.

Luan- 4,0- Falhou no gol que nos causou a derrota e mostrou insegurança em vários momentos.

Vitor Hugo- 5,5- Melhor do que o colega de zaga, mas abaixo do que sabe.

Victor Luiz- 4,5- Muito fraco.

Thiago Santos- 4,0- Pior partida do ano, com direito a uma falha terrível no gol do adversário e muitos passes errados durante toda a partida.

Matheus Fernandes- 4,5- Irregular na marcação e totalmente tímido para ajudar na armação do jogo.

Raphael Veiga- 2,0- A timidez de sempre. Saiu aos 11 minutos do segundo tempo para a entrada de Lucas Lima-5,0, que ao menos criou alguma coisinha.

Hyoran- 2,0- Não viu a cor da bola. Saiu no intervalo substituído por Dudu-7,0, que só para variar foi o melhor do time. Ele merece uns jogadores mais comprometidos e talentosos do seu lado.

Willian-4,0- Ainda léguas longe daquele jogador que estamos acostumados a ver. Saiu aos 30 minutos do segundo tempo para a entrada de Gabriel Verón-5,0, que se esforçou, mas entrou com o time virtualmente derrotado.

Luiz Adriano- 5,5- Mesmo jogando abaixo do que sabe, quase marcou o gol de empate em duas ocasiões.