Palmeiras homenageia Milton Peruzzi e Fiori Gigliotti

A Sociedade Esportiva Palmeiras realizará nesta quarta-feira (25) uma homenagem ao cronista esportivo palmeirense Milton Peruzzi, falecido no dia 21 de fevereiro de 2001, no Guarujá, litoral de São Paulo. A sala de imprensa da Academia de Futebol receberá uma placa com o nome do jornalista, e os familiares de Peruzzi estarão presentes para acompanhar a cerimônia. Vanderlei Luxemburgo e membros da diretoria palmeirense também vão participar da inauguração da placa.

No domingo (29), antes da partida contra o Náutico, será a vez do jornalista Fiori Gigliotti -falecido em 8 de junho de 2006, ter seu nome celebrado no estádio Palestra Itália, a partir das 16h, também com uma placa na sala de imprensa.

Não poderiam ter sido escolhidos dois jornalistas que merecessem mais essa homenagem. Fiori Gigliotti, um dos maiores locutores esportivos de todos os tempos, é ainda muito lembrado, pois se manteve no ar até pouco antes de sua morte, mas Peruzzi pode ser desconhecido da garotada. Então, confira um pouco de sua história.

Milton Primo Pierini Peruzzo, o Milton Peruzzi, começou sua trajetória como repórter de rádio e mídia impressa nos anos 50. Palmeirense fanático com forte trânsito dentro do clube, sabia, no entanto, ser isento. Em 1960, ele cobriu uma reunião política no nosso amado Alviverde Imponente que começou com clima altamente conturbado, mas que acabou em festa, em uma pizzaria próxima ao estádio Palestra Itália. Aí, cunhou a manchete que hoje virou frase do nosso cotidiano: Crise do Palmeiras terminou em pizza.

Nos anos 70, comandou com brilhantismo o programa Mesa Redonda Futebol é com o 11, exibido pela tevê Gazeta às segundas-feiras e do qual participavam outras figuras impagáveis, como Peirão de Castro, José Italiano, Geraldo Blota e Dalmo Pessoa, além de ter revelado os então iniciantes Galvão Bueno e Flávio Prado.

Na rádio Gazeta, era o apresentador do programa diário Disparada do Esporte. Inteligente, bem-humorado e ótimo profissional, representava com brilhantismo a gente palmeirense na mídia. Dois anos antes de morrer, em 1999, deu emocionante entrevista a Milton Neves, na qual relembrou belas histórias de seus bons tempos. Deixou saudades.

Imagens: miltonneves.com.br