Palmeiras goleia o Goiás em noite de encontros e despedidas

Vou ser sincero: não esperava muita coisa desse Palmeiras x Goiás na noite desta quinta-feira (5), especialmente após tudo o que ocorreu nos últimos dias com o nosso Alviverde Imponente. Errei feio! Em pleno Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, estádio que não traz recordações das melhores para os palmeirenses das antigas, o Verdão proporcionou aos poucos torcedores presentes uma goleada de 5 a 1, uma emocionante despedida do futebol do agora aposentado Edu Dracena, e o despontar de um garoto promissor, Gabriel Veron, cria da base alviverde.

Dracena chegou no Verdão sob desconfianças de alguns em 2016, já veterano, mas provou em pouco tempo que poderia ser muito útil ao nosso clube. E foi, ajudando na conquista dos Brasileirões de 2016 e 2018 e, especialmente, mostrando-se um atleta de ótimo futebol e ainda melhor caráter, um exemplo a ser seguido por quem vestir essa camisa tão gloriosa e tão pesada. Uma despedida emocionante.

O mais legal é que o acaso permitiu que esse adeus se realizasse justo no estádio em que Edu iniciou a sua carreira, como jogador do Guarani, há 20 anos, período no qual morava debaixo das arquibancadas da hoje vetusta arena. Depois, conquistou títulos importantes em todos os clubes nos quais atuou, e será sempre lembrado como um vencedor. Tal qual Zé Roberto, outro mito da bola que recentemente também encerrou a carreira por aqui.

Por sua vez, Gabriel Veron, que pelos 17 anos de idade poderia até ser filho de Edu Dracena, jogou a sua segunda partida como profissional, ele que há poucos dias foi eleito o melhor atleta do mundial sub-17 da Fifa com a camisa da seleção brasileira. E que segunda partida! Entrou aos 12 minutos do segundo tempo e fez dois gols, um aos 24 minutos em cruzamento do veterano Jean, e outro com passe de Dudu, aos 44 minutos, retribuição do belo passe que Dudu recebeu e que rendeu o nosso 4º gol na partida, aos 36 minutos.

Que todos possam ter a devida paciência com esse jovem talento, que se mostrou rápido, talentoso e nada egoísta nos minutos em que ficou em campo. A parceria dele com o Pequeno Gigante pode se tornar um dos grandes trunfos para 2020 do nosso tão amado clube. Tomara que seja mesmo.

Bem, falemos um pouco da partida, que começou com a equipe goiana melhor e tentando o gol em três oportunidades antes dos 10 minutos, mas nenhuma com grande perigo. Na primeira oportunidade alviverde, aos 21 minutos, sai o gol de abertura de placar, com Lucas Lima fazendo grande jogada e lançando Zé Rafael, que felizmente não perdeu a oportunidade e marcou.

Aos 24 minutos, o sempre atabalhoado Diogo Barbosa faz falta no atacante Barcia. Foi fora da área, mas o fraco árbitro deu pênalti, sem correção do VAR ou coisa que o valha. Aos 26 minutos, o veterano Rafael Moura empatou a partida. Mas não deu para os goianos comemorarem por muito tempo. Em bela jogada, Dudu mandou para as redes aos 33 minutos, com participação no lance de Zé Rafael.

Por volta dos 9 minutos do segundo tempo, quando o Verdão tomava conta de vez da partida, Marcos Rocha sofreu um pênalti claro, que o raio do árbitro simplesmente ignorou. Edu Dracena quase marca de cabeça, aos 7 minutos. Aí, aos 24 minutos, tivemos o gol de Gabriel Veron, seu primeiro como profissional. Aos 36 minutos, com assistência do garoto, foi a vez de Dudu, seu segundo na partida.

E Gabriel Veron finalizou o marcador, com assistência de Dudu. Ainda deu tempo para Weverton fazer uma grande defesa em cabeçada de Gilberto. Dessa forma, o Palmeiras atinge 71 pontos, mesma pontuação do Santos, que se mantém em segundo lugar no Brasileirão por ter uma vitória a mais (21 a 20) do que nós. 

Mas essa partida entrará para a história como o encontro do palmeirense com um possível futuro goleador, Gabriel Veron, e a despedida a um grande zagueiro, Edu Dracena. Que venham novos tempos felizes para os alviverdes, tempos de paz, de alegria e de títulos, muitos títulos.

 

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Weverton- 7,0- Não foi muito acionado, mas fez uma belíssima defesa no finalzinho.

Marcos Rocha- 6,5- Seguro na defesa e bom no apoio. Esse é o Marcos Rocha de que precisamos!

Luan- 6,0- Regular, sério e sem pixotadas dessa vez.

Edu Dracena- 6,5 pela partida e DEZ pela carreira brilhante e pelos anos defendendo nosso manto sagrado.

Diogo Barbosa- 2,0- Precisamos de um lateral-esquerdo para ontem…

Matheus Fernandes- 7,0- Esse garoto merece mais oportunidades. Uma partida promissora.

Bruno Henrique- 6,5- Discreto, mas participante.

Lucas Lima- 7,0- Estava a fim de jogo. Uma bela assistência para gol e bons momentos. Saiu aos 43 minutos do segundo tempo para a entrada de Ramires-sem nota

Rafael Veiga- 5,5- Alguns momentos bons e a timidez habitual. Saiu aos 23 minutos do segundo tempo para dar sua vaga a Jean-6,5, que deu assistência para o primeiro gol de Gabriel Veron como profissional e se mostrou mais útil do que o seu antecessor na partida.

Zé Rafael- 7,0- Um belo gol e mais efetivo do que em partidas anteriores. Saiu aos 12 minutos do segundo tempo para a entrada de Gabriel Veron- 8,5, que fez dois gols e deu assistência para um, mostrando muito, mas muito potencial mesmo. Que a torcida o ajude e tenha paciência com ele, assim como seus colegas de time.

Dudu- 8,0- Dois gols, uma assistência e a vontade de sempre. Esse gosta de jogar futebol!