Palmeiras goleia o Flamengo na Allianz Parque

Em partida repleta de alternativas e emoção à flor da pele, o Palmeiras acabou o primeiro turno do Brasileirão 2015 de forma grandiosa. Perante mais de 37 mil torcedores e diante de um sol africano, os comandados de Marcelo Oliveira venceram o Flamengo pelo placar de 4 a 2.

Ao contrário das últimas partidas, o Palmeiras entrou mais aceso na partida, e abriu o marcador logo aos 5 minutos. Zé Roberto cobrou escanteio e Jackson entrou feito um jato, de cabeça, sem dar chances ao goleiro Cesar. A partir desse momento, o time se retraiu, e o Flamengo aos poucos foi gostando do jogo.

Aos 16 minutos, Alan Patrick arriscou de longe. Guerrero teve oportunidade em falha de Jackson, mas tentou cavar um pênalti e perdeu a chance. Rafael Marques deu um susto no Flamengo aos 17 minutos, cabeceando para fora. Logo a seguir, Alan Patrick chuta e exige boa defesa de Prass.

Com maior posse de bola, o time carioca novamente esteve perto de empatar aos 21 minutos, com cabeçada de Guerrero novamente fazendo com que Prass aparecesse com destaque na partida. Raro chute de Robinho aos 26 minutos foi seguido por chute perigoso de Emerson Sheik.

O sol forte fez o ritmo da partida cair um pouco, mas tivemos algumas chances. Andrei Girotto arriscou um chute aos 36 minutos. Guerrero, sempre perigoso, cabeceou aos 39 minutos para defesa do goleiro alviverde. E Samir mandou uma bomba em cobrança de falta aos 47 minutos.

O segundo tempo veio com emoções a mil por hora. Logo a dois minutos, o juiz deixa passar uma bola na mão de jogador do Flamengo na área de sua equipe. A partir daí, o time carioca toma as ações e acaba empatando o jogo aos 5 minutos, em falha da defesa e boa finalização de Ederson, que havia acabado de entrar no time rubro-negro.

A pressão continuou, com Emerson Sheik mandando uma bola na trave alviverde. E aos 11 minutos, a virada, em cobrança de escanteio que encontrou o mesmo Ederson livre. A torcida começava a ensaiar as primeiras vaias quando o recém-entrado em campo Cleiton Xavier cabeceou na área e o zagueiro Samir rebateu com o peito para a sua própria meta. 12 minutos, 2 a 2. Ufa!!!

A partir daí, o Verdão ganhou confiança e aos 20 minutos voltou à frente do marcador, em bela jogada de Zé Roberto e Alecsandro que Dudu finalizou com força, sem chances para o goleiro Cesar. E aos 25 minutos, foi a vez de Alecsandro marcar, por sinal seu primeiro gol no Verdão.

Com a vantagem, o Palmeiras soube administrar o placar, sendo ameaçado pelo adversário especialmente por Emerson Sheik, mas com tranquilidade para manter a boa vitória. Desempenho irregular, sim, mas felizmente provando que, em seus melhores momentos, o time pode ser um dos melhores do campeonato.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,5– Boas defesas, sem culpa nos gols do Flamengo.

Lucas5,0– Desempenho apenas regular. Saiu contundido no intervalo substituído por Lucas Taylor-6,0, que entrou inseguro mas aos poucos cresceu e não comprometeu.

Vitor Hugo6,5– Boa partida, com direito a muita raça e segurança.

Jackson6,0– Fez o primeiro gol alviverde e esbanjou raça, embora tenha cometido algumas falhas durante a partida.

Zé Roberto6,5– Bem na lateral, na armação e na marcação. Bom retorno, após muito tempo sem ser aproveitado.

Arouca7,0– O motorzinho do time, com a regularidade habitual.

Andrei Girotto6,0– Melhor do que em partidas anteriores, pode ganhar a camisa de titular se melhorar um pouco mais.

Robinho4,0– Muito fraco e sumido da partida. Saiu aos 11 minutos do segundo tempo substituído por Cleiton Xavier-6,5-, que enfim fez uma partida à altura de sua fama, com direito a participação direta no gol de empate em 2 a 2.

Rafael Marques5,5– Esforçado, mas sumido na maior parte do tempo.

Dudu7,0– Muita disposição, ajudando na marcação e com direito a um belo gol.

Alecsandro6,5– Muita luta, com direito a assistência e também ao seu primeiro gol com o manto sagrado alviverde. Saiu aos 36 minutos do segundo tempo, substituído por Kelvin-5,5, que ajudou a manter a bola no ataque e se esforçou muito.