Palmeiras goleia Bragantino e P.C. Oliveira

O cenário se mostrava perfeito para uma tragédia. Dois a zero Bragantino com apenas 26 minutos do primeiro tempo. Atuação desastrosa do péssimo e superestimado Paulo César de Oliveira, que conseguiu a proeza de errar duas vezes em um mesmo lance: dar pênalti inexistente, convertido por Nunes, e expulsar Marcos de campo. De quebra, falha de Henrique e Leo Lima no primeiro gol dos caras, feito aos 16 minutos por Paulinho. Aí, surgiu um novo Verdão, de acordo com suas tradições, e graças a uma reação impressionante, terminamos a partida com 5 a 2 a nosso favor. Terá a “era Caio Júnior” finalmente se encerrado? Tomara que sim!

A virada, com o Verdão ainda com um a menos, teve início com um golaço de Diego Souza aos 36 minutos, que, junto com Valdívia, chamou a responsabilidade e foi para cima do esforçado time de Bragança Paulista. Logo em seguida, César leva o segundo amarelo e é expulso, como diriam por aí, pelo “conjunto da obra”, em termos de faltas. Aos 40, Pierre manda uma patada no gol adversário, Gleguer espalma e El Mago empata a partida no rebote. Um minuto depois, Kleber, que fez grande partida, sofre falta de Da Silva, que leva vermelho. Terminamos a etapa inicial com 2 a 2 e um jogador a mais. Como diria o saudoso Fiori Gigliotti, “agüenta, coração”.

A segunda etapa começou com o Verdão a mil, e logo aos três minutos, Leandro faz seu primeiro gol com a camisa alviverde, em belíssima jogada de Kleber. A partir daí, o time de Vanderlei Luxemburgo fez o que quis, criou várias jogadas de perigo, segurou o ímpeto do time de Marcelo Veiga e deslanchou com a entrada de Denílson, que fez dois gols. Um, aos 32 minutos, em contra-ataque magistral pilotado por Valdívia, que rolou a bola açucarada para o colega fazer. E o segundo, em passe lindo de Lenny. Pontos negativos: Marcos, Diego Souza e Valdívia, os dois últimos por terem levado o terceiro amarelo, não jogam contra a Ponte Preta, na quarta.

Crédito da foto: Globo.com