Palmeiras estreia no Brasileirão com vitória em Criciúma

Por Fabian Chacur

Com muita posse de bola e pouca criação, o Palmeiras caminhava para uma derrota quando duas jogadas felizes acabaram gerando a virada no finalzinho do jogo. Dessa forma, o Verdão estreou com vitória no Brasileirão 2014 na noite deste domingo (20), batendo fora de casa por 2 a 1 o Criciúma. Três pontos preciosos.

Com Josimar ocupando a vaga de Wesley, que iniciou a partida no banco, o Palmeiras viu o adversário fechado na defesa e confiando na bola parada e nos lançamentos de Paulo Baier, que ficou o tempo todo livre para fazer aquilo que sabe. E logo aos 12 minutos, ele cobrou falta, Alan Kardec desviou e o placar ficou favorável à sua equipe.

O empate poderia ter saído logo aos 14 minutos, mas Marcelo Oliveira mandou para longe o rebote do goleiro Bruno. Aos 17 minutos, uma lambança da defesa alviverde quase proporciona o segundo gol para o time treinado por Caio Júnior, mas a chegada providencial de Wendel conseguiu evitar o que seria um vexame total.

Com mais posse de bola e muito espaço para Juninho (que simplesmente não sabia aproveitar essa boiada), o Palmeiras viu Valdivia tomar seu primeiro cartão amarelo no Brasileirão 2014 logo aos 21 minutos, com Marcelo Oliveira o seguindo aos 25 minutos. O domínio territorial do Verdão rendeu poucas chances de gol.

Um ótimo lançamento de Paulo Baier encontrou Silvinho no lado direito da defesa alviverde. O atleta bateu forte, obrigando Fernando Prass a fazer uma defesa providencial aos 40 minutos. O mesmo Paulo Baier ainda tentaria um novo arremate de longa distância, mas desta vez nosso goleiro catou a bola com facilidade.

Gilson Kleina resolveu arriscar para tentar arrumar o time, voltando para a etapa final com Wesley e Leandro nas vagas de Marcelo Oliveira e Marquinhos Gabriel. O cenário, no entanto, se mantinha o mesmo, com muita posse de bola mal aproveitada pelo Palmeiras e contra-ataques rápidos perigosos por parte do time da casa.

Aos 10 minutos, por exemplo, falha da defesa alviverde permitiu que Paulo Baier ficasse cara a cara com Prass, que defendeu o arremate do adversário. Pouco depois, o zagueiro Tiago Alves rebateu bola com a mão, mas o árbitro não marcou pênalti. O primeiro chute a gol alviverde só ocorreu aos 16 minutos, um traque de Valdivia facilmente defendido por Bruno.

Tentando dar mais velocidade ao ataque palmeirense, Kleina tirou Bruno Cesar aos 19 minutos, dando sua vaga a Rodolfo, mas quem quase fez segundos depois da alteração foi o Criciúma, com Eduardo chutando forte após avançar livre e obrigando Fernando Prass a mostrar boa forma.

Aos 28 minutos, Paulo Baier saiu, e a partir daí o time da casa ficou sem grandes opções de jogo. Mesmo assim, a partida parecia definida. Parecia. Aos 37 minutos, Valdivia fez bom lançamento para o até então inoperante Leandro, que chutou forte. A bola foi desviada por Escudero e enganou Bruno, proporcionando o empate.

A partir daí, o Palmeiras sufocou o Criciúma, mesmo que de forma estabanada. E aos 42 minutos, chegou ao gol da virada, com Wesley cobrando falta na cabeça de Alan Kardec, que finalizou com a categoria habitual. Fernando Prass ainda faria mais uma boa defesa aos 46 minutos, garantindo a primeira vitória do Verdão no Brasileirão 2014.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass7,5– Fechou o gol e impediu uma vitória que parecia certa do time da casa.

Wendel6,0– Muita garra e apoio ao ataque, além de salvar um gol certo.

Lúcio5,5– Bastante esforçado, embora errando em alguns momentos importantes.

Tiago Alves4,5– Perdido na marcação e na cobertura do lado esquerdo da defesa alviverde, deu bons sustos nos torcedores e cometeu um pênalti não marcado.

Juninho 3,0– Teve muito espaço para jogar, mas não soube aproveitar, e ainda gerou uma avenida nas suas costas.

Marcelo Oliveira4,5 – Estabanado e fazendo muitas faltas. Deu sua vaga no intervalo para Wesley6,0-, que se não deu um banho de bola ao menos proporcionou a assistência salvadora para Alan Kardec garantir a vitória alviverde.

Josimar5,0– Esforçado, mas errando passes e batendo um pouco além da conta.

Bruno Cesar4,0 – Criou pouco, chutou quase nada e decepcionou o torcedor mais uma vez. Saiu aos 19 minutos substituído por Rodolfo4,0-, que também não disse a que veio.

Valdivia6,0– Não fugiu do jogo, embora tenha jogado abaixo do que sabe. Mas deu o passe perfeito que gerou o gol do empate de Leandro.

Marquinhos Gabriel4,5– Começou bem, mas foi caindo durante os minutos seguintes. Saiu no intervalo, dando lugar a Leandro6,0-, que vinha discretamente no jogo até acertar o chute salvador que, ao ser desviado, gerou o gol de empate.

Alan Kardec6,5– Após um primeiro tempo muito apagado, melhorou na parte final da partida e estava na hora certa e no lugar certo para nos proporcionar a virada, com um gol de cabeça exemplar, coisa de goleador.