Palmeiras esbanja raça e clássico termina empatado

derbi_fev13


A partida entre Palmeiras e Corinthians realizada na tarde deste domingo (17) no estádio do Pacaembu serve como bom exemplo de como é um clássico tradicional. Mesmo com um elenco muito mais estrelado e vivendo uma das melhores fases de sua história, nosso maior adversário não conseguiu nos vencer. O empate de 2 a 2 refletiu uma partida disputada e repleta de alternativas, e acabou sendo justo.

Nos primeiros 25 minutos, por exemplo, parecia que iríamos tomar uma goleada histórica. Jogando de forma desencontrada e dando espaços para o adversário, o Palmeiras tomou susto após susto, sendo o primeiro logo a 7 minutos, quando Jorge Henrique mandou uma bola na nossa trave. Imaginem isso ocorrendo com mais de 34 mil torcedores inimigos empurrando sua equipe…

Aos 15 minutos, Fábio Santos entrou livre pelo lado direito da defesa alviverde e cruzou bem para Paulinho, que cabeceou para fora. A desgraça surgia no horizonte, e parecia inevitável. Aos 17 minutos, em jogada ensaiada que teve início em cobrança de falta, Emerson Sheik recebeu livre na nossa área e chutou forte, abrindo o marcador. Guerrero quase amplia aos 21, carimbando a trave do Verdão. O horror, o horror!

O primeiro ataque um pouco mais decente do Palmeiras ocorreu aos 27 minutos, quando Vinícius deu bom passe para Patrick Vieira, que chutou fraco. A redenção verde veio aos 29 minutos. Wesley recebeu bom passe pelo setor esquerdo do nosso ataque e achou Vilson, que cabeceou sem chances para Cássio. Empate!

O gol deixou o Corinthians, que havia começado a jogar de forma mais dispersiva após os 25 minutos, achando que faria mais gols na hora que desejasse, um pouco desnorteado. Aos 34 minutos, Patrick Vieira fez o segundo gol, anulado por impedimento. Aos 38 minutos, Márcio Araújo mandou um balaço no canto de Cássio, que desviou para escanteio. Outra boa chance rolou aos 40 minutos, com Wesley.

A segunda etapa teve início com o Palmeiras mantendo o domínio que havia obtido no fim do tempo anterior. Aos 5 minutos, Wesley teve boa oportunidade, mas chutou para fora. Aos 7 minutos, no entanto, ele cobrou falta pela direita, Cássio saiu caçando pipa e Vinícius, de cabeça, pôs o Verdão na frente. Uma virada justa pelo empenho dos comandandos de Gilson Kleina naquele momento.

Tite, chorão e reclamando de forma injustificada da arbitragem, usou seu banco e pôs Romarinho, Alexandre Pato e Renato Augusto, enquanto Kleina tirou Patrick Vieira, pondo Ronny em seu lugar. Aos 27 minutos, quando o futebol do Corinthians crescia, Pato encontrou Romarinho livre na entrada da área alviverde, e o atacante alvinegro não perdoou, colocando a bola no canto de Prass.

A partir daí, o adversário cresceu e passou a pressionar, com a defesa alviverde tirando as bolas do jeito que dava. Vinícius e Wesley saíram, dando suas vagas a Charles e Caio Mancha. O Palmeiras até tentou criar novas chances na base do contra-ataque, mas não conseguia muita coisa.

O fim do jogo foi um sufoco, com Emerson obrigando Fernando Prass a fazer boa defesa aos 43 minutos, enquanto Paulinho, em linda bicicleta, quase mata a torcida alviverde do coração aos 45 minutos, mas a bola felizmente não entrou. Um empate com espirito de Libertadores e que pode dar moral a uma das mais desacreditadas equipes da história do Palmeiras. Tomara!