Palmeiras empata na Vila em clássico equilibrado

chamada501.gif

O primeiro tempo foi verde. O segundo, preto e branco. Resultado: empate de um a um. Podemos resumir dessa forma o clássico entre Palmeiras e Santos, realizado na Vila Belmiro perante público de aproximadamente 16 mil pessoas.

Se com esse ponto o time de Caio Júnior não conseguiu se manter no G-4, ao menos continua mais vivo do que nunca na disputa por uma vaga para a Libertadores, pois está a apenas dois pontos do Cruzeiro (segundo), a um do Santos (o terceiro) e com a mesma pontuação do Grêmio (que ganha no quesito vitórias, pois tem uma a mais). Faltam sete rodadas, 21 pontos em disputa. Nosso próximo compromisso é contra o Paraná, no Palestra.

A atuação de Diego Cavalieri e seus asseclas se mostrou quase perfeita, na metade inicial da partida. Com forte poder de marcação e um desempenho excelente da zaga (Gustavo e Dininho), dos laterais (Paulo Sérgio e Valmir) e especialmente dos volantes Pierre e Makelele, acabaram saindo dos pés de Caio as melhores oportunidades de gol. E aos 34 minutos, ele abriu o marcador, com um golaço olímpico, que nem a óbvia falha de Fábio Costa conseguiu ofuscar. A rigor, a equipe santista teve apenas duas chances de gol, contra pelo menos quatro da nossa equipe.

Na fase inicial da segunda etapa, o jogo se mantinha mais ou menos do mesmo jeito, quando, em grande jogada de Alessandro pelo setor esquerdo da nossa defesa, a bola sobrou para Cleber Pereira, que chutou. Diego fez grande defesa, mas Renatinho acabou fazendo o gol no rebote.

A partir daí (13 minutos), o Santos cresceu na partida e criou várias oportunidades para virar o marcador, exigindo pelo menos duas boas defesas de nosso goleiro. Luis, que voltou ao time, quase fez golaço de calcanhar aos 39 minutos, e Valdívia, apagado em boa parte do tempo, chutou prensado após bela jogada individual. No final, um empate justo, em clássico muito disputado.