Palmeiras empata em casa, mas avança na Copa do Brasil

Noite fria, jogo idem. Mas em mata/mata, o que importa é a classificação, e foi o que o Palmeiras conseguiu nesta quarta-feira (23), empatando por 1 a 1 com o América-MG na Allianz Parque. O time chegou a estar perdendo, mas um gol de Willian nos valeu a vaga para as oitavas-de-final da Copa do Brasil, graças à vitória obtida no jogo em Belo Horizonte por 2 a 1.

A partida começou com o América-MG fechado em sua defesa e o Palmeiras atuando de forma displicente, tocando bola sem muito empenho ou precisão. Tanto que os dois melhores lances da equipe, na primeira metade da etapa inicial, foram dois chutes bem chochos de Lucas Lima, que o goleiro anulou fácil.

A partir dos 32 minutos, o time mineiro passou a se arriscar um pouco mais, com Rafael Moura chutando uma bola perigosa para fora. Aos 34 minutos, foi a vez de Carlinhos cabecear para fora, também com perigo. Aí, aos 36 minutos, em uma cochilada terrível da defesa alviverde, Carlinhos tocou para Serginho, que, livre, só teve o trabalho de empurrar para o fundo da nossa meta.

Mesmo atrás do marcador, os comandados de Roger Machado continuaram com seu toque de bola infrutífero, sem criar rigorosamente nada. Tanto que a melhor oportunidade após o gol ocorreu aos 45 minutos com um chute de Leandro Donizeti de longa distância que Jailson defendeu. Um horror total.

Com Guerra na vaga do apagado Deyverson, o Verdão criou uma boa oportunidade aos 4 minutos, com Willian chutando para fora após cruzamento de Diogo Barbosa. Matheus Ferraz cabeceou para fora aos 6 minutos, após cobrança de falta, e assustou a torcida alviverde. Aos 11 minutos, Edu Dracena quase marca, mas sua cabeçada foi para fora, assim como o chute de Keno, a seguir.

Mesmo sem muito brilho, a pressão alviverde crescia. Felipe Melo arriscou um chute de longe e o goleiro rebateu, aos 16 minutos. Logo a seguir, Bruno Henrique cabeceou para fora, após um escanteio. E aos 18 minutos, enfim o gol salvador. Bruno Henrique lançou Marcos Rocha, que cruzou para Willian cabecear com força, sem a menor chance para o goleiro do América-MG.

A partir daí, o Palmeiras até tentou chegar à vitória, mas sem a menor inspiração, enquanto o time mineiro pecou pela falta de energia para conseguir vencer novamente a meta alviverde, apelando para cruzamentos infrutíferos e chutes sem direção. Guerra ainda perdeu um gol feito, aos 48 minutos, com o goleiro espalmando. Mas o empate prevaleceu. Menos mal.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Jailson6,0– Não foi muito exigido e não teve culpa no gol que tomou.

Marcos Rocha7,0– Belíssima assistência que gerou o gol da classificação e muito empenho durante toda a partida.

Antônio Carlos6,0– Partida mediana.

Edu Dracena6,0– Nada de excepcional.

Diogo Barbosa7,0– Muita garra e buscando o jogo o tempo todo.

Felipe Melo6,0– Errou passes, mas mostrou vontade e quase marca em chute forte que o goleiro adversário rebateu.

Bruno Henrique6,0– Iniciou a jogada que resultou no gol da classificação.

Lucas Lima3,0– Mais uma vez muito apagado. Saiu aos 16 minutos do segundo tempo substituído por Hyoran-5,5, que se não brilhou ao menos apareceu mais do que seu antecessor.

Willian7,5– Fez o gol salvador que nos valeu a classificação, o que não é pouco.

Keno6,5– Teve alguns bons momentos, mas também não estava muito inspirado.

Deyverson2,0– Muito mal. Saiu no intervalo, dando sua vaga a Guerra-5,0, que também não brilhou, perdendo um gol feito no finalzinho do jogo.