Palmeiras empata com São Paulo no último minuto

Clássico só acaba quando o juiz apita. Clichê? Que nada. O clássico Palmeiras 1×1 São Paulo realizado na tarde deste domingo (27) no estádio do Morumbi serve como boa prova. Quando a torcida do time da casa comemorava a vitória, Robinho novamente fuzilou Rogério Ceni, e empatou uma partida que o Verdão já parecia ter perdido. Viva a imprevisibilidade do futebol!

Com marcação deficiente e dando espaços para o adversário, o Palmeiras tomou um certo sufoco durante boa parte do primeiro tempo. Aos 7 minutos, Michel Bastos chutou forte, e a bola passou perto. Aos 12 minutos, Rogério teve boa oportunidade, mas Fernando Prass rebateu para escanteio.

Com o domínio do jogo, o São Paulo foi empilhando oportunidades, com Paulo Henrique Ganso aos 12 minutos, Carlinhos aos 18 minutos, Thiago Mendes aos 19 minutos e Carlinhos novamente aos 21 minutos. Rogério chegou mesmo a fazer um gol aos 23 minutos, mas estava impedido e o juiz anulou.

O clima de horror se manteve com jogadas de Alexandre Pato aos 25 minutos e Michel Bastos aos 28 minutos. O Verdão só arrematou sua primeira bola no gol aos 29 minutos, mas arrancou arrepios, pois a cabeçada de Robinho bateu na trave de Rogério Ceni. Coisas de clássico.

Se foi graças ao susto ou não, a verdade é que a partir daí, o São Paulo continuou dominando, mas sem chegar perto novamente da meta alviverde. Bruno chutaria para fora aos 47 minutos, sem perigo, enquanto Egídio bateu uma falta aos 49 minutos para fora, outro lance insosso.

Com Andrei Girotto dando seu lugar para João Pedro, o Palmeiras voltou para o segundo tempo aparentemente mais determinado, e logo a 1 minutos Rafael Marques teve uma boa oportunidade de gol. No entanto, o que de fato ocorreu foi o time de Marcelo Oliveira passar a dar espaços ainda maiores para o adversário, que começou a ter contra-ataques a sua feição.

Aos 5 e 7 minutos, com Rogério e Ganso, não soube aproveitar. Aos 14 minutos, no entanto, não teve erro. Gabriel Jesus perdeu bola bizarra no campo de ataque alviverde e deu oportunidade para que o São Paulo iniciasse uma ação que terminou com um belo chute de Carlinhos. 1 a 0 pro time da casa.

A partir daí, a partida entrou em um marasmo terrível, com os comandados de Osorio não sendo capazes de aproveitar os espaços que tinham a sua disposição, e por sua vez o Palmeiras abusando da incompetência ao errar passes e não conseguir criar uma única jogada de gol que prestasse.

Aos 48 minutos, quando o jogo parecia decidido, uma bola é recuada para Rogério Ceni, que rebate a bola de forma desatenta. Robinho, mais uma vez, igual ao jogo do Paulistão em que vencemos por 3 a 0, teve a bola em seus pés e encobriu o goleiro adversário, fazendo outro golaço. Estaca cravada no peito do adversário, que a rigor só deu a saída e teve de amargar o empate.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass7,0– Boa partida, esteve firme nas horas mais difíceis de um jogo terrível para seu time.

Lucas6,0– Lutou muito na lateral e no meio-campo, mas não conseguiu muita coisa. Saiu aos 24 minutos do segundo tempo substituído por Kelvin-5,0, que não conseguiu fazer muita coisa, embora tenha tentado.

Jackson6,5– Seguro, não comprometeu.

Vitor Hugo7,0– Ah, se todos os jogadores desse time jogassem sério como esse zagueiro aqui. O melhor do time.

Egídio5,5– Esforçado, mas abaixo do que pode render em termos de apoio ao ataque.

Thiago Santos7,0– Jogador sério, com grande poder de desarme e muita seriedade.

Andrei Girotto5,5– Irregular. Saiu no intervalo dando sua vaga a João Pedro-5,0, que novamente abusou dos altos e baixos. O gol adversário saiu pelo seu setor, por sinal.

Robinho7,0– Suou muito a camisa e achou o gol do empate no último minuto.

Rafael Marques6,0-Primeiro tempo fraquíssimo, segundo tempo bem melhor, apesar de nada brilhante.

Gabriel Jesus4,0– Sua pior partida como profissional do Verdão, com direito a falha terrível que originou o gol do São Paulo e uma pisada na bola constrangedora. Acontece, fazer o que?

Lucas Barrios3,0– Não jogou rigorosamente nada. Saiu aos 19 minutos substituído por Alecsandro -4,0, que ainda não mostrou no Palmeiras o bom futebol que todos sabemos que ele tem.