Palmeiras empata com Santos e perde nos pênaltis no Paulistão

O Palmeiras conseguiu uma façanha incrível, ao empatar nos minutos final uma partida que parecia perdida, na tarde deste domingo (24) na Vila Belmiro. O placar de 2 a 2 provocou uma decisão por pênaltis, e o Santos venceu pelo placar de 3 a 2, qualificando-se para a final do Paulistão 2016 contra o Osasco Audax. Para nós, fica o consolo de sair de cabeça erguida.

Logo a 1 minuto de jogo, Fernando Prass teve de rebater uma cobrança de escanteio. Seria uma boa amostra que seriam os próximos minutos da partida. O Santos pressionando e o Palmeiras tímido, na defesa, tentando segurar a partida, mas sem muita eficiência. E os lances perigosos surgiram para o Santos.

Gabriel aos 6, 12 e 19 minutos, Lucas Lima aos 9, 19 e 27 minutos e Zeca aos 22 minutos poderiam ter aberto o marcador. Por sua vez, o Verdão chegou pela primeira vez apenas aos 25 minutos, e ainda assim em um chute fraco de Roger Guedes que Vanderlei pegou tranquilo e sem grande dificuldade.

Após a parada técnica motivada pelo calor que infernizava a Vila Belmiro, o Palmeiras melhorou um pouco e começou a tentar pressionar mais o time da casa. Aos 34 minutos, Roger Guedes faz grande jogada e chuta forte, exigindo a melhor defesa de Vanderlei na etapa inicial. Aí…. Dá para imaginar.

Matheus Sales vacilou, perdeu a bola para Lucas Lima, que acertou belo lançamento para Gabriel. Este se livrou bem dos seus marcadores e chutou forte, sem dar chances para Fernando Prass. O relógio marcava 39 minutos. Até o final da primeira etapa, o panorama se manteve, sem lances mais perigosos.

A segunda etapa veio e a partida ficou um pouco mais insossa, com muita luta e pouca efetividade. Aos 16 minutos, Gabriel Jesus teve  a chance de ouro para empatar ao roubar uma bola no meio campo, avançar e ficar cara a cara com Vanderlei, mas ele finalizou de forma horrível e chutou longe.

O Palmeiras até mostrava disposição, mas não demonstrava a menor competência para criar jogadas efetivas de gol. E aos 28 minutos, o Santos ampliou o placar, após boa jogada, vacilada da zaga alviverde e conclusão precisa de Gabriel, que não é apelidado de Gabi Gol de graça.

A partida parecia encerrada, pois o Verdão não conseguia chegar com perigo, enquanto o Santos passou a apenas fazer hora, com sua torcida comemorando por antecipação a classificação. Só que não. Aos 42 minutos, Cleiton Xavier lança Lucas Barrios que deixou Rafael Marques na cara do gol. E ele não titubeou, matando bem a bola e finalizando com precisão.

O time da casa nem havia se recuperado e tomou outro, aos 43 minutos, desta vez em cruzamento preciso de Cleiton Xavier que o mesmo Rafael Marques cabeceou com força, sem dar chances a Vanderlei. Eis o empate, que parecia impossível. Só parecia.

Na decisão por penais, a coisa começou promissora, com Cleiton Xavier convertendo e Fernando Prass defendendo cobrança de Lucas Lima. Só que Lucas Barrios perdeu a seguir. Jean fez, mas Rafael Marques errou, e a penalidade decisiva foi desperdiçada por Fernando Prass, evitando cobrança de Ricardo Oliveira. Deivid Braz, Zeca e Vitor Ferraz converteram para o Santos.

 

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass6,5– Não teve culpa nos gols e foi bastante exigido, especialmente na etapa inicial.

Jean5,0– Partida apenas mediana desse bom jogador.

Thiago Martins4,0– Tomou um baile do ataque santista.

Vitor Hugo4,5– Muita disposição, mas também não esteve bem.

Egídio5,0– Buscou o jogo e se esforçou, mas não estava em uma tarde inspirada, como aliás praticamente todo o time.

Gabriel3,0– Muitos erros de passe e bastante falho na marcação. Sente muita falta de ritmo de jogo.

Matheus Sales4,0– Em má fase, falhou no primeiro gol santista e não esteve bem na marcação, que é o seu forte.

Robinho4,0– Totalmente sumido na partida. Saiu aos 14 minutos do segundo tempo por Cleiton Xavier-7,0, que com dois passes precisos ajudou o time a empatar a partida e mostrou que pode ser muito útil no Brasileirão.

Roger Guedes6,0– Titular logo em sua segunda partida, mostrou muita personalidade e disposição, e quase fez um golaço no primeiro tempo. Promissor.

Gabriel Jesus3,0– Muito mal e sumido na partida, com direito a perder um gol mais do que feito quando o jogo ainda estava 1 a 0 pro Santos. Saiu aos 34 minutos do segundo tempo, dando sua vaga para Lucas Barrios-5,0, que deu uma boa assistência para gol no pouco tempo que esteve em campo.

Alecsandro5,0– Muita garra, mas abaixo do que jogou em partidas anteriores. Saiu aos 14 minutos do segundo tempo, substituído por Rafael Marques-7,5, que finalmente voltou a mostrar estrela em clássicos, fazendo dois gols.