Palmeiras empata com o Mirassol pelo Paulista 2019

Por Fabian Chacur

Mesmo jogando com um jogador a mais a partir dos 8 minutos do segundo tempo, o Palmeiras não mostrou eficiência para vencer o Mirassol, na tarde deste sábado (9) na casa do adversário. Atuando com uma formação bastante alternativa em relação a partidas anteriores, o time pecou por erros nos passes decisivos e nas finalizações, e o resultado acabou sendo um empate por 1 a 1 que não nos garantiu a classificação por antecipação para a fase de oitavas de final do Paulista 2019, embora a mesma esteja bem encaminhada.

Logo aos 3 minutos de jogo, o time da casa teve boa oportunidade, com Rodolfo arrematando para fora, após boa jogada. O Palmeiras ameaçou aos 11 minutos, quando cruzamento de Lucas Lima foi desviado de leve pelo goleiro e bateu na trave. Aos 14 minutos, Borja fica na cara do gol, mas seu chute acaba sendo espalmado pelo goleiro adversário. O próximo lance de real perigo só ocorreu aos 40 minutos, quando Lucas Lima cobrou falta e a bola passou pertinho da meta do Mirassol.

O início da etapa final parecia promissora, pois a 4 minutos Lucas Lima colocou Borja na cara do gol, com o atacante sendo derrubado. Pênalti, que a 6 minutos Gustavo Gómez cobrou com maestria. O cenário ficou ainda melhor logo a 8 minutos, quando Zé Roberto tomou o segundo amarelo e foi expulso de campo. Ganhando de 1 a 0 e com o fraco adversário desfalcado de um jogador. Vitória certa, não é mesmo? Só que não.

Aos 9 minutos, uma bola perdida de forma besta no campo de ataque proporcionou um contra-ataque certeiro para a equipe interiorana, que o atacante Carlão finalizou sem chances para Fernando Prass. Era tudo que eles queriam, pois era só uma questão de se fechar em seu campo defensivo e tentar garantir o empate, importante na sua luta para não ser rebaixado para a série B do campeonato. E foi isso o que fizeram.

A partir daí, o Palmeiras montou residência no campo do Mirassol, rodando a bola de um lado para o outro e caindo em um de dois problemas: ou errando o passe final, ou finalizando mal. Lucas Lima até que chutou perto do gol, aos 16 minutos, aproveitando-se de uma furada de Borja na tentativa de uma bicicleta. Mas a única chance digna de nome ocorreu apenas aos 46 minutos, quando Moisés deixou Carlos Eduardo na cara do gol, com o atacante finalizando mal, para fora. E o empate se concretizou.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass-6,0- Não foi muito acionado, e não teve culpa no gol.

Mayke-4,5- Fraco no apoio e na defesa, e de quebra chegou atrasado no gol de Mirassol, deixando Carlão finalizar.

Gustavo Gómez-7,0- Belo gol de pênalti e desempenho satisfatório.

Edu Dracena- 6,0- Regular.

Diogo Barbosa- 4,0- Tímido, como de praxe, sem apoio ao ataque e competência defensiva.

Thiago Santos- 6,0- Partida sem grandes oscilações. Saiu aos 21 minutos para a entrada de Raphael Veiga-3,0, que não foi visto em campo, esbanjando timidez.

Moisés-6,5- Se não brilhou, ao menos deu algumas assistências e se saiu relativamente bem na marcação.

Lucas Lima- 6,5- Deu a assistência que resultou no pênalti em Borja, deu três bons chutes ao gol e ao menos buscou alguma coisa de efetiva, embora não tenha sido brilhante.

Zé Rafael-5,5- Mostrou esforço, mas caiu da metade para o final do primeiro tempo. Saiu aos 24 minutos do segundo tempo para a entrada de Carlos Eduardo-2,0, que além de se enrolar em praticamente todas as disputas ainda perdeu o que poderia ter sido o gol da vitória, chutando mal.

Felipe Pires-3,0- Fraquíssimo. O clássico ciscador, que tenta, tenta e não consegue nada de produtivo. Saiu aos 34 minutos do segundo tempo para a entrada de Jean-sem nota.

Borja-5,5- Perdeu um gol feito, mas ao menos sofreu o pênalti que proporcionou o nosso gol.