Palmeiras empata com o Grêmio em Porto Alegre

Empate fora de casa contra adversário da primeira parte da tabela não pode ser considerado um mau resultado. E o 0 a 0 obtido na noite deste domingo (11) contra o Grêmio em Porto Alegre se encaixa feito luva nesse perfil. Jogo difícil, truncado, com bolas na trave dos dois lados e que garantiu a manutenção da liderança isolada ao Palmeiras no Brasileirão 2016.

Desde os primeiros minutos, ficou claro que o campo, bastante molhado, iria atrapalhar um pouco o desempenho das equipes, e logo a 2 minutos, uma recuada precipitada de Tchê Tchê obrigou Jailson a sair do gol para evitar o gol gremista. Aos 6 minutos, Wallace arrisca e manda a bola para fora. O equatoriano Miller Bolaños mandou uma bomba aos 12 minutos, com o Pantera Negra alviverde desviando para escanteio.´

Zé Roberto quase marca aos 14 minutos, em vacilo da zaga do Grêmio, mas o goleiro Marcelo Grohe saiu bem de sua meta e ganhou a dividida. Aos 24 minutos, Pedro Rocha fez bela jogada, mas chutou para fora. E aos 26 minutos, Jailson fez a diferença, ao realizar grande defesa em mais uma chute perigoso de Pedro Rocha. Aí, só tivemos muita marcação, faltas e diversos passes errados até o encerramento da etapa final.

Como seria de se esperar, o Grêmio veio para a etapa final com o intuito de marcar muito, tentar anular o adversário e sair em busca do gol. Aos 7 minutos, foi o Palmeiras quem chegou quase perto, em cobrança de falta de Moisés que foi para fora. Aos 12 minutos, no entanto, começou o bombardeio do Grêmio, com boas chances aos 12 e 14 minutos com Luan e Edilson.

Aos 17 minutos, Edilson bate falta e a bola explode na trave, após desvio de Jailson. A pressão gremista demorou a gerar novas chances, tanto que a mais nítida só veio aos 30 minutos, quando Miller Bolaños não conseguiu chegar a tempo em belo cruzamento de Douglas. Aí, quem tomou susto foi o time da casa, em chute de Dudu que bateu com força na trave e saiu aos 35 minutos.

Guilherme perdeu boa oportunidade aos 38 minutos, ao cabecear, livre, para fora, após novo cruzamento de Douglas. O último lance de real perigo na partida esteve nos pés alviverde, mas Rafael Marques não conseguiu vencer Marcelo Grohe, que fez bela defesa aos 44 minutos e manteve o 0 a 0.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Jailson8,5– Atuação de gala do goleiro alviverde, com direito a várias defesas difíceis.

Tchê Tchê6,5-Começou muito mal, mas melhorou bastante e ajudou o time a arrancar esse importante empate.

Edu Dracena7,0– Atuação sóbria e eficiente deste experiente zagueiro.

Vitor Hugo7,5– Belo desempenho.

Zé Roberto7,5– A energia, a disposição e a lucidez desse jogador impressionam, e hoje ele manteve sua chama acesa.

Thiago Santos5,5– Muito esforçado na marcação, mas novamente errando muitos passes, sua principal deficiência.

Gabriel5,0– Lutou muito, mas não tem o menor cacoete para jogar na lateral-direita.

Moisés6,5– Se não brilhou, ao menos correu muito e suou a camisa. Saiu aos 24 minutos do segundo tempo, dando sua vaga para Lucas Barrios-5,0, que ajudou a segurar a bola na frente, mesmo sem muito brilho e sem chutar uma única bola a gol.

Dudu6,5– Não teve muito espaço para jogar, mas lutou bastante e acertou alguns bons lançamentos, além de ter mandando uma bola na trave adversária.

Gabriel Jesus6,5– Conseguiu incomodar a defesa gremista, sofrendo muitas faltas. Saiu aos 30 minutos do segundo tempo, substituído por Rafael Marques-5,5, que quase faz o gol da vitória no final e ajudou muito na marcação.

Róger Guedes5,5– Se ainda está longe das belas partidas de sua fase inicial no Verdão, ao menos melhorou um pouco e se esforçou bastante. Saiu aos 20 minutos do segundo tempo substituído por Cleiton Xavier-5,5-, que esteve bastante apagado e foi mais útil na marcação do que no seu forte, que é a armação de jogadas.