Palmeiras empata com o Cruzeiro no Mineirão

Por Fabian Chacur

Por muito pouco o Palmeiras não sai do Mineirão na noite desta quarta-feira (22) com uma vitória tida como impossível. Abrindo o placar aos 43 minutos do segundo tempo, o Verdão acabou tomando o empate 4 minutos depois. Mas valeu o empate contra o Cruzeiro, líder absoluto do Brasileirão 2014, aquele pontinho precioso.

Desde o início, ficou claro que o time treinado por Dorival Jr. vinha para tentar o empate, com um time defensivo e com forte dificuldade para conseguir ir para o ataque. O Cruzeiro, por sua vez, parecia confiante de que faria os gols para ganhar a hora que quisesse.

Aos 5 minutos, Dedé cabeceou para fora. Aos 19 minutos, um sufoco para o time visitante, com direito a dois chutes fortes de Marquinhos defendidos por Fernando Prass e uma bola na trave no início do lance. O primeiro chute a gol do Verdão foi aos 21 minutos, em cobrança de falta de Bernardo que Fábio defendeu com facilidade.

O goleiro do time azul só foi mais exigido aos 27 minutos em chute de fora da área de Juninho que ele desviou para escanteio. Ainda tivemos um gol do Cruzeiro corretamente anulado pelo fato de o jogador da equipe mineira ter desviado a bola com o braço.

Na segunda etapa, o perfil da partida não se modificou, mas o Cruzeiro parecia mais determinado a definir o placar. Só faltava competência, com direito a muitas bolas aéreas mal concatenadas e chutes para fora. Quando os arremates iam no gol, Fernando Prass se mostrava seguro.

O líder do campeonato começou a se irritar quando perdeu duas boas oportunidades de gol, aos 31 minutos com William e aos 32 minutos com Ricardo Goulart, ambas defendidas por Fernando Prass. O bombardeio continuou, com o Palmeiras tendo pouco tempo para respirar.

Aos 43 minutos, no entanto, o inesperado ocorre. Em contra-ataque rápido, Felipe Menezes lança Henrique, que cruza para Pablo Mouche. O argentino chutou forte, de direita, sem chances para Fábio, abrindo o marcador da partida aos 43 minutos. Teríamos a zebra da rodada?

Ficamos no quase. Aproveitando um raro rebote oferecido por Fernando Prass, Dagoberto não perdoou e, aos 47 minutos, igualou o marcador. Seja como for, um daqueles pontos difíceis de se obter e que pode fazer muita diferença no decorrer do campeonato.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass7,0– Grandes defesas, só vacilou no último lance, ao permitir o rebote que gerou o gol do empate do Cruzeiro. Mas a bola foi difícil.

João Pedro6,0– Muita garra, apoiou bem e foi melhor na parte defensiva, desta vez.

Nathan6,0– Esbanjou raça.

Tobio5,5– Outro leão em campo.

Juninho5,0– Valeu pelo esforço e pelo apoio ao ataque.

Renato5,5– Incansável na marcação em seu retorno após vários jogos de fora por contusão.

Wesley3,0– Errou um caminhão de passes e foi fraco na marcação. Saiu aos 20 minutos dando lugar a Bruninho-5,0-, que se dedicou à marcação e foi bem.

Victor Luis5,5– Jogou para o time e ainda deu alguns chutes a gol.

Bernardo5,0– Tentou armar o time e não foi tão mal como seria de se esperar. Saiu aos 36 minutos dando lugar a Felipe Menezes -5,5-, que iniciou o contra-ataque responsável pelo gol alviverde.

Mazinho5,5– Correu bastante e ajudou na marcação. Saiu aos 37 minutos dando lugar a Pablo Mouche-7,0, que botou fogo no jogo e fez o gol do Verdão.

Henrique6,0– Lutou sozinho na frente o jogo inteiro, mas soube dar o passe açucarado para que Pablo Mouche fizesse o tento alviverde. E tem quem não queira ele no Palmeiras…