Palmeiras é vice-líder na tabela. E líder no baixo astral.

Depois da vitória sobre o Botafogo, e o empate do Santos em Porto Alegre, o Palmeiras se firmou na vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Se vencermos a Chapecoense continuaremos nesta posição pelo menos até o próximo final de semana. Isso, dentro de campo. 

Fora dele, o ânimo de todos é digno de um time que está na zona do rebaixamento. O Pacaembu recebeu um público apenas razoável neste sábado e a repercussão após a vitória foi quase nula. Pouco se falou até sobre as inúmeras chances perdidas pela equipe. Parece que o ano já acabou. 

– Efeito Libertadores: para muita gente o ano acabou quando o Palmeiras foi eliminado pelo Grêmio. Mata-mata é isso: não existe lógica, investimento ou nada que garanta a presença de um time numa final de Libertadores. Times paraguaios e colombianos, com orçamentos modestos, foram finalistas nos últimos anos. É assim. 

– Política interna: doce ilusão pensar que o clube teria paz com as eleições sendo realizadas a cada três anos. Com o advento das redes sociais, o acirramento político do clube é diário e independe de pleitos. Isso contamina também o departamento de futebol , que acaba sofrendo com os ataques vindo de todos os lados. O clube fica ingovernável.

 

 

– Time mal montado: dinheiro não é garantia de nada. Apesar de ter um clube equilibrado, o Palmeiras não montou um bom time para esta temporada. Muitas apostas que poderiam decidir nos momentos chave nem sequer chegaram ao time titular. Os resultados não surpreendem. Pelo menos não a mim.

– Expectativas não correspondidas: muita gente parece que não viveu a fila dos anos 80 ou os rebaixamentos. Quem passou por isso tudo, não deixou de ser palmeirense e aquilo era muito baixo astral. Nem sempre vamos conseguir montar times campeões, mas nem por isso vamos deixar de lado o amor pelo clube. O importante é estarmos sempre na parte de cima, longe da briga pelo rebaixamento.

Enfim, a cobrança interna deve existir sempre, mas a instituição deve (ou deveria) estar acima de tudo. Acredito que o time foi mal montado, que subiram os preços do AVANTI na hora errada e, principalmente, que o presidente deveria aparecer mais, mas isso não quer dizer que está tudo perdido. Longe disso. 

Vamos falar muito mais sobre isso tudo no nave-mãe desta segunda-feira

Abraço a todos!