Palmeiras e São Paulo empatam em 1º jogo da semifinal do Paulista

Com um primeiro tempo bastante movimentado e um segundo nem tanto, Palmeiras e São Paulo ficaram em um empate sem gols na noite deste sábado (30), no Morumbi, na partida de ida da semifinal do Paulista 2019. O jogo teve alguns bons momentos, mas a marca (infelizmente negativa) fica por conta de um pênalti de Reinaldo em Dudu que o árbitro marcou e depois, graças ao glorioso VAR, desmarcou. Mais de 43 mil torcedores estiveram presentes.

O desenho tático esperado por todos se confirmou em campo. De um lado, apostando nos jogadores de sua base, o São Paulo veio com uma proposta de rapidez e tentando provocar disputada de mano a mano. Do outro, o Palmeiras mais na base do toque de bola e de tabelas entre seus jogadores de meio e frente, além das habituais bolas altas para as casquinhas de Deyverson.  O Verdão teve duas chances, com Gustavo Scarpa aos 4 minutos e Ricardo Goulart aos 7 minutos, mas em conclusões não muito afiadas.

O time da casa ameaçou aos 14 minutos com Everton Felipe e aos 20 minutos com Antony. O perigo real veio mesmo aos 22 minutos, quando Dudu mandou um balaço de meia distância e a bola bateu na trave esquerda do gol de Thiago Volpi. O São Paulo deu o troco em cabeçada de Pablo que atingiu o travessão e saiu. Dudu aos 33 minutos e Pablo aos 34 conseguiram chegar perto de marcar.

O lance capital da partida ocorreu aos 37 minutos. Em boa trama do time alviverde, Dudu entrou na área e caminhava para marcar o gol, quando o lateral Reinaldo o empurrou. O juiz marcou o pênalti sem pestanejar, mas,  “ajudado” pela equipe do VAR, resolveu voltar atrás, de forma inexplicável. De forma inteligente, Felipão orientou os seus jogadores a não criarem confusão. Aos 45 minutos, Deyverson quase marca, desviando a bola para fora.

O segundo tempo teve as duas equipes postadas em campo de forma um pouco mais cautelosa, embora com características semelhantes às que estavam adotando. Desta forma, foram poucos os lances um pouco mais agudos, como um chute de Antonyu aos 28 minutos, ou um desvio de Bruno Henrique para fora, na área, após cobrança de escanteio feita por Dudu. E ficou por isso mesmo. Quem ganhar o próximo jogo, que será no dia 7 de abril(domingo), irá para a final. Qualquer empate levará para uma decisão em cobranças de pênaltis.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Weverton-6,0- Não foi muito exigido, mas cometeu vários erros nas saídas de bola, que poderiam ter sido fatais.

Marcos Rocha-5,0- Discreto. Saiu aos 23 minutos do segundo tempo substituído por Mayke-6,0, que deu conta do recado, especialmente na marcação.

Antônio Carlos- 6,0- Regular, embora sem brilhar.

Edu Dracena-7,0- Salvou um lance no final que poderia ter sido decisivo na partida.

Victor Luis- 5,5- Não estava em uma noite das melhores, embora tenha sido valente. Saiu contundido aos 15 minutos do segundo tempo, contundido, dando sua vaga a Diogo Barbosa-6,0, que esteve um pouquinho melhor.

Felipe Melo- 6,5- Sem muito brilho, especialmente nos passes, mas lutou bastante.

Bruno Henrique-6,0- Um pouco abaixo do colega de “volância”, mas bem abaixo do que sabe.

Ricardo Goulart- 3,0- Sua pior partida no Verdão até agora, errando passes, perdendo bolas e sem finalizações à sua altura. Saiu aos 32 minutos do segundo tempo para a entrada de Lucas Lima-3,0, que não foi visto em campo.

Gustavo Scarpa- 6,5- Outro não muito inspirado, mas que ao menos correu e tentou jogadas efetivas, especialmente na segunda etapa.

Deyverson-7,5- Acredite: o melhor do Palmeiras em campo, infernizando a saída de gol de Thiago Volpi, movimentando-se bem e até dando assistências, e sem cair naquelas vaciladas de sempre. Podia ser sempre assim! Só faltou um gol.