Palmeiras decepciona sua torcida e é eliminado da Libertadores

Após um início de jogo dos melhores, o Palmeiras abriu o marcador aos 14 minutos, o primeiro gol de Luiz Adriano em seu novo clube. As mais de 36 mil pessoas presentes, naquele momento, na noite desta terça-feira (27), acreditaram que iriam receber, ali, o presente de aniversário de 105 anos desse clube de tantas glórias e conquistas. Só que não. Em apenas 9 minutos, o Grêmio virou o marcador. Aos 23 minutos, já ganhava por 2 a 1, manteve esse placar até o fim e está na semifinal da Libertadores 2019.  Para nós, resta um gosto amargo na boca. Bem amargo.

O primeiro gol do time de Renato Portaluppi veio logo aos 14 minutos, em cobrança de falta na qual o sistema defensivo alviverde permitiu a entrada, livre, de Everton na área, para conclusão certeira. Ao invés de tentar se acalmar, o elenco se mostrou perdido, e aos 23 minutos a defesa permitiu ao mesmo Everton fazer fila. Luan falhou, Weverton espalmou e Alisson aproveitou a sobra marcando o segundo tento dos gaúchos.

Perda de tempo relatar o que ocorreu após. Bem, vale apenas relembrar de dois lances específicos, um aos 41 minutos, quando William manda a bola na trave, após cobrança de falta, e outra que o mesmo William desvia para fora, aos 43 minutos. O torcedor não sabia, mas as oportunidades de gol para o seu time de coração parariam por ali.

Com o medonho Deyverson na vaga de William, o Palmeiras voltou para o segundo tempo com pouca ou nenhuma inspiração. Insistiu em tentativas pelo meio da defesa gremista, sempre sem a menor competência, ou pior, tentava bolas alçadas na área, que não geravam rigorosamente nada, só irritação para o torcedor.

O Grêmio poderia ter ampliado o marcador, mas perdeu pelo menos duas oportunidades boas. Ironicamente, a única oportunidade real alviverde saiu já nos descontos, quando o árbitro consultou o VAR para dirimir dúvida em relação a um suposto toque de mão do zagueiro gremista. A penalidade não foi marcada (acho que não foi, mesmo), e dessa forma, Libertadores 2019 virou passado para nós. Que presente de aniversário, heim?

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Weverton- 6,0- Fez uma grande defesa no segundo tempo, e de certa forma falhou na jogada do segundo gol.

Marcos Rocha- 5,5- Muito esforçado, ao menos se apresentou pro jogo, mas caiu muito no segundo tempo.

 

Luan- 3,0- Falhou feio no segundo gol gremista.

Gustavo Gómez- 4,0- Também muito nervoso e abaixo do que normalmente rende.

Diogo Barbosa- 5,0- Errou passes e cruzamentos, mas ao menos se apresentou para o jogo.

Thiago Santos- 5,5- Fez o que se esperava dele.

Bruno Henrique- 3,5- Não foi visto em campo. Saiu aos 28 minutos do segundo tempo para a entrada de Raphael Veiga-3,0, que conseguiu ir ainda pior.

Gustavo Scarpa- 3,0- Não foi nem sombra do jogador da partida de ida. Saiu aos 20 minutos do segundo tempo para a entrada de Zé Rafael-2,0, que conseguiu ir ainda pior do que o antecessor.

Dudu- 4,0- A pior partida do nosso melhor jogador no ano. Tinha de ser justo hoje?

William- 5,0- Tudo bem, perdeu dois gols, mas estava na área para finalizar. MUITO melhor do que seu substituto, o inacreditável Deyverson-ZERO!!!, que não acertou rigorosamente nada, mesmo tendo jogado o segundo tempo inteiro e mais os descontos. O horror, o horror…

Luiz Adriano- 7,0- Mesmo ainda fora de ritmo, conseguiu marcar um gol e se movimentou bastante. Mas o time não o ajudou.