Palmeiras bate São Caetano e afasta a crise

Num jogo que começou eletrizante, com três gols em vinte minutos, o Palmeiras venceu o São Caetano no Palestra Itália neste Sábado por 3 a 1. O jogo começou com o Azulão, que tinha a estréia do técnico Hélio dos Anjos, pressionando o Verdão. Logo aos dois minutos Marcelinho acertou uma forte bomba no canto esquerdo de Diego.A torcida não se acovardou, e apoiou como nunca o time que chegou ao gol de empate logo aos sete minutos, numa cabeçada certeira do zagueiro Daniel. Era o que faltava para iflamar ainda mais a massa alviverde, que não parou um só momento (algo raro em partidas no Palestra) de empurrar o time ao ataque. Aos 19, após bela jogada de Edmundo (que fez uma de suas melhores partidas desde o seu retorno), Enilton cruzou uma bola quase perdida para Baier fazer o seu, também de cabeça.

O São Caetano ainda tentou o gol de empate, mas esbarrou no sempre ótimo goleiro Diego. Numa vacilada da zaga, Edmundo, que parecia Ter 23 anos, passou pelos zagueiros e de bico colocou no canto direito do goleiro Mauro o gol que fechou o placar.

Após a contusão de Enilton, Tite colocou Marcinho “Porpeta” em campo, e ele mostrou que está merecendo o banco de reservas. Jogando com uma chuteira fluorescente, ele pouco acrescentou ao time. Apagado, praticamente fugindo das bolas e tropeçando sozinho, Marcinho perdeu três oportunidades claras de ampliar o placar e selar a vitória do Palmeiras.

No segundo tempo, jogando nos contra-ataques, o Palmeiras pouco criou e quando o fez alguns jogadores pecaram pela individualidade (o que gerou uma polêmica no final da partida entre Juninho e Edmundo). Fora isso, valeram os três pontos, a participação decisiva da torcida (quelotou o Palestra), e as grandes atuações de Edmundo, e Wendel, um jogador que ainda trará muitas alegrias ao Palmeiras.