Palmeiras arranca empate heroico com dois a menos em BH

Mesmo jogando com um jogador a menos desde o final do primeiro tempo e com dois a menos a partir dos 33 do segundo, o Palmeiras conseguiu arrancar um empate heroico no estádio Independência pelo placar de 1 a 1 na tarde deste sábado (9) contra o Atlético-MG. Pênaltis perdidos e uma atuação terrível do árbitro Vuaden marcaram a partida válida pelo Brasileirão 2017.

O Palmeiras começou a partida marcando bem, e teve duas oportunidades. Uma foi aos 3 minutos, quando o Luan do Galo desviou com o braço chute de Willian, pênalti que o juiz não marcou, e aos 5 minutos, em chute de Mayke que Vitor defendeu. O time da casa chegou aos 6 minutos, com Luan mandando no travessão e arrancando arrepios de Fernando Prass.

Aos poucos, o Atlético-MG cresceu na partida. Aos 15 minutos, quase marca, em cabeçada de Gabriel para fora após cobrança de escanteio. Aos 20 minutos, Prass defendeu bom chute de Valdivia. Aos 22 minutos, foi a vez do zagueiro Leonardo Silva arriscar, para outra defesa do goleiro alviverde.

Aí, aos 26 minutos, Egídio vacila e faz um pênalti besta em Alex Silva. Fred cobrou e Fernando Prass fez uma belíssima defesa, aos 28 minutos. O time mineiro sentiu um pouco o golpe, e o Verdão se aproveitou disso. Após belo lançamento de Moisés, Willian tocou para Deyverson, que com tranquilidade finalizou para marcar aos 33 minutos.

O time da casa veio para cima, e quase marcou, com Fred chutando para fora aos 35 minutos. Aos 39 minutos, Vuaden faz outra das suas, ao marcar pênalti de Luan em Leonardo Silva. Na verdade, um puxava o outro. De quebra, o péssimo árbitro ainda deu o segundo amarelo para o zagueiro alviverde, que foi expulso de campo. E aos 43 minutos, Fábio Santos cobrou e marcou.

Mesmo com um a menos, o Palmeiras quase desempata, primeiro com um chute de Moisés aos 43 minutos e depois com Tchê Tchê aos 48 minutos, finalizando de forma horrível em bela jogada do ataque alviverde.

Mesmo com um jogador a menos, foi o Palmeiras quem criou oportunidades no início do segundo tempo, com Deyverson aos 7 minutos (Leonardo Silva salvou) e Juninho aos 9 minutos. Aí, Leonardo Silva meteu a mão na bola dentro da sua área. Pênalti, que Deyverson bateu de forma bisonha e possibilitou a Vitor espalmar, aos 11 minutos.

O time da casa esbanjava desespero, mas aos 33 minutos Willian é expulso, em jogada na qual Valdívia também deveria ter tomado o vermelho. Mesmo com dois a mais em campo, a equipe mineira não soube criar nada, enquanto o Palmeiras quase marca em contra-ataque aos 45 minutos, com Moisés chutando fraco e permitindo a defesa. Mas como reclamar de um empate desses?

As notas dos jogadores do Palmeiras

Fernando Prass8,0– Defendeu um pênalti e soube segurar o ataque atleticano, quando foi exigido.

Mayke6,5– Muita garra e determinação.

Edu Dracena8,5– Uma partida impecável do zagueiro alviverde.

Luan-5,0- Vinha fazendo boa partida até tomar o segundo amarelo pelo “pênalti” que fez.

Egídio6,0– Se fez um pênalti besta (mais um) e errou passes, compensou com a garra na segunda etapa.

Jean5,0– Partida regular. Saiu aos 36 minutos do segundo tempo substituído por Thiago Santos-6,5, que foi um verdadeiro leão em campo.

Tchê Tchê5,5– Se não foi lá essas coisas em termos técnicos, ao menos lutou junto com os colegas quando o time ficou com dois a menos.

Moisés7,0– Muita garra e melhora em termos técnicos, embora tenha perdido um gol feito no finalzinho da partida.

Guerra-5,0– Fazia uma partida razoável, mas teve de ser substituído aos 42 minutos do primeiro tempo para que Cuca rearmasse a zaga, com a entrada de Juninho6,5– na sua vaga. O defensor esbanjou garra e determinação.

Willian6,0– Deu a assistência para o gol de Deyverson e vinha bem, até ter vacilado em jogada violenta de Valdívia, que também deveria ter sido expulso.

Deyverson6,0-Fez o gol alviverde, mas perdeu um pênalti de forma bisonha. Saiu aos 22 minutos do segundo tempo substituído por Dudu-6,0, que ajudou na defesa.