Outro empate em casa

Mais uma vez o Verdão trava, e time só empata com o Figueirense, pelo placar de um a um.

Primeiro, a boa notícia. Completamos nosso décimo primeiro jogo sem perder. Uma invencibilidade inimaginável, para quem havia perdido oito de suas dez primeiras partidas no Brasileirão 2006. Agora, a má: mais uma vez, empatamos em casa. Desta vez, contra o Figueirense, aquele mesmo que nos enfiou seis a um no primeiro turno e gerou a demissão do Leão. Não conseguimos passar por eles de novo, e ficamos em um magro um a um, em pleno Parque Antarctica. Os quase doze mil torcedores presentes saíram frustrados.

Paulo Baier fez bastante falta. Seu substituto, o jovem Amaral, estava apavorado com a bola, e pouco fez, tanto que no segundo tempo saiu para a entrada de Marcinho. Outro que jogou abaixo do que sabe foi Juninho Paulista, que passa por fase não muito positiva. Dessa forma, o meio de campo foi dominado pelo Figueira, que esteve melhor na primeira etapa. Ironicamente, a equipe catarinense abriu o placar aos 16 minutos da segunda etapa, quando nosso Verdão crescia na partida. Schwenck, que havia feito dois no fatídico jogo de ida, guardou mais um, em falha da zaga verde e branca.

Curiosamente, a igualdade não demorou a vir, aos 20 minutos, quando o oportunista Enilton se aproveitou de vacilo da zaga do time de Floripa. Mas a reação não passou disso. Até o final, foi pressão de tudo quanto é jeito, e nada de gol, sendo que nosso Jack Johnson do Parque, o Diego Cavalieri, ainda teve de fazer algumas defesas difíceis em contra-ataques dos inimigos. Ao final da partida, Tite e alguns jogadores reclamaram do juiz Antonio Hora Filho, que teria prejudicado a equipe. Para piorar, perdemos Dininho e Enilton para a partida de domingo, contra o Santos, por causa de cartões amarelos.