Objetivo cumprido: Palmeiras avança na Copa do Brasil

Quatro minutos do segundo tempo. Após uma etapa inicial comparável ao patético desempenho contra o Rio Preto, Leandro cobra falta e o glorioso Evandro cabeceia contra as próprias redes. Um a zero para nós, na “bamba” (traduzindo: na sorte, quase sem querer), como diria meu saudoso pai. Neste lance, foi decidida a sorte do Cene, de Mato Grosso do Sul. Aos 16 minutos, em belo lançamento de Valdívia, Diego Souza fez dois a zero e pôs números finais na partida realizada em Campo Grande, com predominância da torcida do campeão do século XX. Estamos classificados para a segunda fase da Copa do Brasil, para enfrentar Remo do Pará ou Central de Pernambuco. Não haverá segundo jogo. Pelo menos, isso.

O desempenho do time treinado por Vanderlei Luxemburgo na primeira metade do jogo pode ser definido por uma única frase: sem pegada. A equipe cansou de tocar a bola e ciscar e ciscar, sem criar praticamente nada. Uma falta batida na trave por Leandro, melhor em campo ao lado de Valdívia, e uma chance desperdiçada quase debaixo do gol pelo apagado Alex Mineiro, foi o que tivemos. E quase o Cene fez o gol de abertura, evitado graças a bela defesa de Marcos.

Com a vantagem no placar, o Palmeiras teve mais tranqüilidade, mas o jogo prosseguiu sem fluir. As entradas de Denílson, do estreante Kleber e de Lenny agitaram um pouco, e o primeiro demonstrou muita vontade, mas também justificou a fama de “fominha”, ao perder dois gols feitos por firula excessiva. Seja como for, a classificação e a eliminação da segunda partida, o que de fato importava, foram obtidos. Resta torcer para que, no clássico de domingo, entre em campo uma equipe mais aguerrida e mais focada em campo.

**********

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário da Rádio Mondo Palmeiras, hoje com muitos comentários sobre o jogo de ontem.