O terceiro virou quarto, mas tem Libertadores em 2009

Mais de 21 mil palmeirenses estiveram presentes no estádio Palestra Itália, em uma tarde repleta de sol, apoiando e muito a sua equipe. O adversário, um Botafogo teoricamente desmotivado, não assustava. Uma vitória simples mataria a charada, proporcionando a nós o terceiro lugar no campeonato e a classificação para a Copa Libertadores da América sem necessidade de passar por uma fase preliminar. Tinha tudo para ser uma festa linda. 

Só que tem dias que de noite é assim mesmo, como diria o poeta Gonzaguinha. Um a zero para o time da estrela solitária, gol de Wellington Paulista. A nós, coube o consolo de, graças à impressionante incompetência do Flamengo de Caio Júnior, assegurar a vaga para a famigerada pré-Libertadores, que já disputamos em 2005 e 2006. Consolo fundamental, diga-se de passagem. Sem ele, vai saber o que poderia ser do nosso 2009. Prefiro nem pensar.

A partida teve nível técnico baixo. O Palmeiras pressionou, até criou várias chances reais de gol, mas o goleiro Renan resolveu tirar o dia para mostrar suas qualidades. Nosso meio campo demonstrou pouca capacidade de armação, com Evandro totalmente omisso e Sandro Silva errando um passe atrás do outro. Diego Souza infelizmente teve uma tarde sonolenta, perdendo gols feitos e não conseguindo ser o jogador decisivo de que precisávamos. 

Restou ao torcedor aplaudir a vergonha na cara de Marcos e a impressionante garra de Gustavo, Pierre e Kleber. Como não tinha nada a ver com a história, o time dirigido pelo competente Nei Franco ficou fechadinho na defesa, marcando bastante e vindo para o ataque só na boa, mas sempre trazendo perigo para a nossa meta. 

Aos cinco minutos do segundo tempo, em jogada iniciada pelo lado esquerdo da defesa alviverde, um cruzamento para a área encontrou Wellington Paulista livre, para conclusão certeira. Um a zero. Foi o resultado final. Sorte que, pelo placar eletrônico do estádio, veio a boa notícia: Atlético Paranaense 4×2 Flamengo. Um ano depois de sua saída do Verdão, Caio Júnior enfim nos garantiu uma vaga para a “Liberta”. Ironia do destino…