O que acontece com a Sociedade Esportiva Palmeiras?

Pois é meus caros amigos, acho que não sou apenas eu mas todos estamos nos perguntando o que está acontecendo com o nosso Verdão? Venho estudando jogo após jogo e fiquei na duvida se o problema é técnico ou tático.

Avaliando tudo, cheguei a uma conclusão, o problema é mais tático. Vamos voltar no tempo, primeira rodada do paulistão, Palmeiras x Sertãozinho, o que foi que se viu em campo? Um Palmeiras que venceu, com raça. Hoje, o que se vê? Um time apático, inofensivo. Começamos o ano jogando no esquema 4-3-3, e hoje jogamos em um que eu mesmo não sei definir se é 4-4-2 ou 4-5-1 ou 4-3-3 ou até mesmo 4-6-0.

      O Palmeiras deixou de marcar a saída de bola dos adversários. Sobra para dois ou três marcar um time que vem em cinco ou seis, sobrecarregando e resultando no que vem acontecendo: sofrendo gols e cartões amarelos para a zaga e volantes. Não se convenceu? Então, responda-me:

– Porque o Palmeiras está saindo no chutão em vez de ir com a bola dominada?

– Porque o Palmeiras só joga do lado esquerdo e raramente do lado direito?

– Porque não a inversão de bola de uma lateral para a outra quando a marcação aperta?

– Por que o Alex Mineiro não se preocupa em fazer o pivô dentro da área para puxar marcação para ele e dar espaço para quem vem chegando de trás ?

– Porque o Pierre não sobe mais para apoiar o ataque?

– Porque ninguém está encostando no Elder Granja quando ele chega no ataque?

– E principalmente, porque ninguém chuta a gol nesse time?

      Uma mudança tática, acho, seria necessária pelo modelo de jogo que a equipe apresenta dentro de campo. Na minha opinião, o mais simples hoje para se encaixar com esse modelo de jogo é passar a jogar no 3-6-1. Porque? Com três zagueiros, a equipe ganha poder de marcação, coloca-se dois volantes, sendo um mais fixo e outro com mais liberdade (Por exemplo, Pierre e Leo Lima) para que o mais fixo possa subir pelo meio, dois alas jogando com liberdade sem ter que se preocupar tanto em marcar dois meias atacantes podendo até fazer uma variação para atacantes recuados de velocidade (poderíamos utilizar o Valdívia e o Lenny), pois estaria congestionado o meio campo, o time adversário vem avançando, Palmeiras roubou a bola, saem os dois igual um foguete.

Aí, meu amigo, alegria para a torcida palmeirense. Para completar, um centroavante fixo dentro da área, apenas para receber e chutar ou cabecear, pois com um jogador assim, no mínimo dois atletas vão se preocupar com ele.

      Nesse momento, vejo essa como a solução mais simples. Já que a marcação não começa na saída de bola, então tem que congestionar o meio para barrar e sair no contra-ataque, futebol é isso, é você forçar o adversário a usar do chutão e você sair jogando em velocidade. Só para completar eu escalaria o Palmeiras da seguinte forma: Marcos, Gustavo, Mauricio, Henrique, Pierre Leo Lima, Leandro, Eder Granja, Valdívia, Lenny e Alex Mineiro.

Obs.:o texto acima não reflete necessariamente a opinião de Mondo Palmeiras.