O Palmeiras que eu quero ver em 2015

Enfim 2014 se foi! Para nós, palmeirenses de quatro costados, foi um verdadeiro “Anus Horribilis”, com direito a vários vexames e um quase terceiro rebaixamento, que só não se concretizou graças a Thiago Ribeiro e seu gol “salvador em Salvador” contra o Vitória. Foi por pouco!

Desde 2012, vivemos uma fase ainda pior de nossa difícil vida pós-Parmalat. O segundo rebaixamento, as esperanças da administração Paulo Nobre caindo por água baixo, um elenco que chegou ao fundo do poço após piorar por anos seguidos… Muita porrada na cabeça de nós, pobres torcedores.

Não fomos “reféns do centenário”, que virou um “sem ter nada” doloroso. O consolo foram as incríveis matérias feitas pela imprensa em geral sobre esse verdadeiro gigante do futebol mundial, como que para nos consolar perante um presente insuportável e sem horizontes positivos possíveis.

Mas Ano Novo serve pra isso mesmo. Para que possamos renovar nossas esperanças, nossos sonhos, nossos objetivos. E 2015 precisa ser o marco inicial de uma nova retomada do Alviverde Imponente rumo a seu destino de vitórias, de glórias, de honrar sua maravilhosa história e tradição.

Mesmo sem merecer, Paulo Nobre foi reeleito, quem sabe devido ao péssimo concorrente. Terá uma segunda chance de mostrar serviço. Que pare com essa história de “bom e barato” (na verdade, como bem sabemos, “ruim e muito caro”) e perceba que, mesmo com inteligência e cautela, ele precisa gastar para poder auferir lucros ali na frente. Sem ovos, sem omelete, seo Nobre…

Os primeiros passos ainda são tímidos, mas parecem melhores do que os dados visando as temporadas de 2013 e especialmente 2014. Bons profissionais estão chegando para gerir nosso futebol. Precisam ter espaço e autonomia para trabalhar, obviamente supervisionados, mas sem “a última palavra é minha”.

O ano de 2015 tem tudo para ser difícil para o futebol brasileiro, pós-Copa, pós-7 a 1 (gol da Alemanha!) e sem investimentos previstos pelos grandes patrocinadores. Mas a criatividade será capaz de ultrapassar esses obstáculos e nos levar às vitórias. Jogo de cintura e muito trabalho.

Lógico que eu desejo gritar “é campeão” em 2015. Mas vou ser sincero: se ficar claro que estamos no caminho certo em termos de reestruturação de nosso futebol, vou me dar por satisfeito se pelo menos formos competitivos e dignos nos campeonatos que disputaremos. Que briguemos por títulos, não para fugir de rebaixamentos, como tem sido nossa tônica nesta década horrível.

O importante é voltarmos ao rumo certo. E que o nosso “querido” inimigo íntimo não nos atrapalhe. Chega! Viu, conselheiros, oposição AO Palmeiras, situação rancorosa etc etc etc (e tome etc!). Que a Allianz Parque possa ser palco de um novo renascimento do nosso amado Palmeiras neste 2015!!!

APROVEITO PARA DESEJAR AOS SÓCIOS E FREQUENTADORES DO CLUBE MONDO VERDE UM MAIS DO QUE FELIZ 2015, COM DIREITO A MUITA SAÚDE, PAZ, REALIZAÇÕES E VITÓRIAS DO ALVIVERDE IMPONENTE, E SEM TRAIRAGENS!!! OBRIGADO PELA FORÇA QUE NOS PERMITE INICIAR NOSSO ANO NÚMERO NOVE!!!!