O emprego mais fácil do planeta

Não acredito que o principal problema do Palmeiras esteja na Academia de futebol. Já falamos aqui mais de mil vezes sobre o arcaico sistema político do clube e o quanto isso contribui para a decadência do Palmeiras no futebol brasileiro.

Mas nem todas as dificuldades e problemas internos justificam que um bom time (e elenco razoável para os padrões do futebol atual) tenha uma queda de rendimento como essa que estamos vendo agora.

Mesmo com as pontuais contratações que foram feitas, o time ainda não tem uma “cara”, não definiu um padrão tático e sofre mesmo contra as limitadas equipes do interior paulista.

Em qualquer outra equipe do futebol mundial, um treinador de renome que está a dois anos no cargo seria a ser cobrado pelos resultados de seu trabalho neste período.

Se os resultados são insatisfatórios, sua cabeça é colocada a prêmio, nada mais justo, certo?

Sim, porém no Palmeiras, como o treinador é um ídolo (e sempre será) sua responsabilidade sobre os resultados jamais é questionada por torcedores ou mesmo pelos cartolas.

Quando questionado pela imprensa, ele desdenha do entrevistador, critica o regulamento da competição, mas jamais assume a sua responsabilidade sobre os resultados ou tem a sua permanência no cargo ameaçada por qualquer diretor.

Em qualquer estrutura hierarquica, os resultados só aparecem quando os superiores cobram efetivamente os seus comandados. É assim aqui em Mondo Verde, no seu trabalho, na sua família, etc…

Não creio que este seja o momento certo para trocar de técnico, nem muito menos acho que o treinador seja responsável por todos os problemas do clube, mas essa subserviência a um funcionário do clube é algo pra lá de irracional.

Claro que o futebol é muito mais paixão do que razão e justamente por isso é que, para mim, o Palmeiras deve estar sempre acima de tudo e de todos…até mesmo do Felipão.

Abraço a todos!

******

Para piorar um pouco a situação, o volante Wesley rompeu o ligamento do joelho direito e ficará de seis a oito meses no estaleiro.

Muito triste, pois o atleta, recém-chegado da Alemanha, mal teve oportunidade de mostrar o seu futebol por aqui.