Números dizem: ainda é possível ser campeão


Por Fabian Chacur

Após 26 rodadas, o Brasileirão 2011 continua em aberto. E o Palmeiras, ao menos nos números frios, que não levam em conta ambiente ruim, elenco rachado, crise, azar etc, está mais do páreo do que nunca.

Ainda disputaremos 12 partidas, com 36 pontos em aberto. Atualmente, estamos em oitavo lugar, com 39 pontos ganhos oriundos de 9 vitórias, 12 empates e 5 derrotas, 32 gols pró, 25 contra, saldo positivo de 7 tentos.

Estamos a 10 pontos do Vasco, o atual líder, que tem 49 pontos; 8 do vice-líder (curíntia), 7 do terceiro (J. J. Whisky Girls), 6 do quarto (Botafogo do ídolo de Raul Bianchi, Caio Júnior), 2 de Fluminense (quinto) e Flamengo (sexto) e 1 do Internacional.

Como teremos confrontos diretos com cinco desses clubes que estão à nossa frente (os famosos “jogos de seis pontos”), ainda é possível chegar lá, sim. E todos os times perderão pontos, aliás, como tem perdido. Não somos só nós. É que o Palmeiras está se superando no quesito perder oportunidades.

O problema, obviamente, não é o torcedor acreditar, e sim os próprios jogadores tomarem consciência de que dá, e se esforçarem para atingir esse objetivo. A cada novo empate, a cada novo gol perdido, a cada nova oportunidade de subir na tabela desperdiçada, a coisa vai ficando mais feia.

Um torcedor que preferiu se manter no anonimato me deu uma sugestão curiosa: o Felipão deveria obrigar os jogadores a verem inúmeras vezes seguidas o videotape do jogo contra o Atlético Goianiense, até que eles finalmente sentissem na pele a vergonha que nos fizeram passar.

Aí, quem sabe a vergonha na cara deles volte!