No DF, Palmeiras supera Fluminense dentro de campo e nas arquibancadas

O Fluminense já esteve metido em tanta pilantragem nos bastidores do futebol brasileiro que dá até medo que eles entrem com algum recurso no STJD contra essa vitória do Palmeiras. 2 a 0 acabou sendo muito pouco diante do vareio de bola que o Palmeiras deu no time carioca.

Nas arquibancadas, a torcida palmeirense deixou os tricolores no chinelo. Parecia que o Palmeiras estava jogando em casa pois mal se ouvia outra torcida apoiando o time que não fosse a torcida do Verdão. Deu até pena. Ainda assim, acho absurdo que um jogo desse tamanho tenha apenas 12 mil pessoas assistindo no estádio!

Logo nos primeiros minutos ficou claro que uma das estratégias do técnico Levir Culpi era caçar o Gabriel Jesus. O atacante levou várias faltas e acabou perdendo a cabeça. Levou um cartão amarelo ao derrubar Cícero, o mesmo que depois se envolveu em uma briga com Tchê Tchê.

Com isso, a bola praticamente não rolava. Era uma falta atrás da outra e foi graças a uma delas que o Palmeiras fez o seu primeiro gol. Dudu acreditou numa bola que estava quase perdida, se esticou e meteu a bola pra dentro do gol do palmeirense Diego Cavalieri.

Incrível como a braçadeira de capitão fez bem para o Dudu. O cara jogou muito e estava muito mais solto em campo e resistiu bravamente a todas as provocações e porradas. Mais maduro, ele mal lembra aquele jogador pavio curto que chegou ao clube no ano passado.

Conseguimos ampliar o placar com um golaço de Jean, aquele que muita gente dizia que o Palmeiras não precisava contratar. Depois disso, o Fluminense veio pra cima tentando diminuir o placar, mas Jaílson brilhou mais uma vez e fez uma belíssima defesa. Sobraram aplausos para o goleiro palmeirense, a grande surpresa do ano!

Depois disso, o nervosismo tomou conta deles e o Palmeiras definitivamente tomou conta da partida, mas não conseguiu fazer o terceiro gol para lacrar o caixão do Fluminense.

Com Erik, Dudu, Gabriel Jesus e Moisés no campo de ataque, o Palmeiras impedia que o Fluminense conseguisse sair jogando. Essa pressão funciona muito bem quando atuamos contra equipes que se propõem para o jogo, como é o caso do Fluminense e dos nossos próximos adversários.

Gabriel Jesus até conseguiu fazer o terceiro gol. Depois de uma bela troca de passes entre Erik e Moisés, ele meteu a bola pra dentro do gol, mas estava claramente impedido.

Por muito pouco, o volante Gabriel não fez um gol para coroar o seu retorno ao time. Foi uma pena que o Cavalieri conseguiu defender o chute e bola ainda bateu na trave. Seria um gol importante para o Gabriel ganhar confiança novamente depois de tantas lesões, operações, etc…

Jogando no ataque, mas ajudando muito na marcação, Erik cansou. Cuca deu mais uma oportunidade ao Roger Guedes que entrou mal na partida, muito fominha, mesmo tendo tanto espaço trocar passes. Parece que essa má fase dele não acaba, hein? Torço por ele, tem muito talento.

Cuca também deu uma chance para Arouca voltar ao time, no lugar de Gabriel. Ainda lhe falta ritmo de jogo e é compreensível, mas ele continua sendo uma excelente opção para banco de reservas. Tem rival por aí que não tem jogador dessa categoria nem pro time titular.

Jaílson ainda fez mais uma bela defesa. Scarpa tentou ser o espertão e bateu uma falta do lado direito do campo direto pro gol quando todos esperavam o cruzamento. Jaílson estava ligado, conseguiu espalmar e a galera foi ao delírio…ele já conquistou a torcida com a sua simplicidade e boas defesas.

Dudu driblou Cavalieri e quase fez o seu segundo gol no final. A bola quase entrou, mas o lateral do Fluminense estragou a festa da torcida palmeirense no Mané Garrincha afastando pra fora.

A rodada só não foi melhor pra gente porque arrumaram um pênalti para salvar o Flamengo em Chapecó. Já o Fluminense segue no meio da tabela, mas ainda devendo aquela Série B que ainda terá de pagar um dia…
Abraço a todos!