É nervosismo ou seria deficiência técnica mesmo?

Muito se fala sobre o estilo do Felipão. Os fãs do Sampaoli não se cansam de detonar o técnico palmeirense, que já ganhou um caminhão de títulos mundo afora, e o culpam pelo aproveitamento ruim do nosso ataque. 

Sejamos justos, o Felipão não é o principal responsável pelo desempenho sofrível dos nossos atacantes. O treinador montou um sistema defensivo respeitável, um dos melhores dos últimos anos.

A nossa dupla de volantes é uma das melhores que já vi. Quando o Bruno Henrique estiver 100% fisicamente, o potencial da dupla deve ainda melhorar. E ainda temos o Moisés como opção para quando for necessário. 

O grande problema tem sido a falta de pontaria dos atacantes. Neste sábado, por exemplo, o time teve mais de 70% de posso de bola, criou muitas chances, mas não saiu do empate com o Mirassol. Um fracasso. 

A culpa logo recai sobre o estilo de jogo. Mas mesmo com o time recuado, no entanto, esperando o adversário, o Palmeiras cria chances e não consegue finalizar com precisão jogando no contra-ataque. 

O Miguel Borja não consegue superar as suas limitações e não consegue agradar aqueles viam nele uma espécie de Van Basten sul-americano. Os recém-chegados Felipe Pires e Carlos Eduardo ainda não fizeram a sua estreia.

Confesso que não acredito que a comissão técnica tenha recomendado a contratação de dois atletas tão limitados. Além de categoria, também falta confiança para que esses atletas possam desempenhar o seu futebol por aqui. 

Nem sempre vamos encontrar no mercado um Ricardo Goulart ou até mesmo um Keno. Jogadores que vestem a camisa e não sentem a pressão da torcida, a responsabilidade é sempre grande. 

Enfim, quanto mais a torcida detonar esses jogadores, menos eles vão render por aqui. Vamos buscar outros atacantes no mercado? Acho pouco provável, teremos que fazer a coisa acontecer com esses que temos hoje no elenco. E não é tão difícil assim.

Abraço a todos!