Nada deu certo contra o Atlético-MG…

Depois de ver o segundo colocado empatando em Itaquera (com aquela tradicional ajuda da arbitragem, é claro), o palmeirense estava ainda mais ansioso para a partida deste domingo, contra o Atlético-MG.

Era a nossa oportunidade de abrir uma vantagem ainda maior sobre eles e ainda manter o time mineiro bem longe da gente na tabela de classificação. Não deu certo.

Aliás, pouca coisa deu certo neste domingo. A ansiedade para a estreia de Vagner era grande, mas o nosso problema não estava na defesa. O goleiro reserva precisou fazer apenas duas boas defesas, pois o nosso sistema defensivo funcionou muito bem…faltava consistência no meio-campo.

Cleiton Xavier é o tipo de jogador que é capaz de fazer uma grande partida ou não jogar nada. Tche Tche foi bem na marcação, se movimentou muito, mas não conseguiu fazer com que a bola chegasse aos atacantes. Errou todos os passes.

Ainda bem que o Moisés retorna ao time na próxima semana, contra o Botafogo. Ele é capaz de fazer bem essa função e volta em boa hora!

Thiago Santos estava firme na marcação e o Palmeiras perdeu o meio-campo quando ele saiu do jogo…acabamos levando o gol.

O jogador Cleiton Xavier, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Lucas Cândido, do C Atlético Mineiro, durante partida válida pela décima sexta rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na Arena Allianz Parque.

Se o time não conseguia chegar ao ataque pelo passe rápido e na velocidade, o Zé Roberto tentou isso com bons cruzamentos na área, mas faltava um centroavante. Na minha opinião, o Lucas Barrios entrou tarde demais no jogo e o Alecsandro ainda precisa de mais tempo para voltar a jogar em alto nível.

Ouvi muita gente dizendo que o Palmeiras sentiu falta de Gabriel Jesus e Fernando Prass. Qualquer time sentiria falta desses dois jogadores importantes, mas acredito que o que faltou mesmo foi organização em campo. Dava pra fazer muito mais com o que a gente tinha em campo se a equipe estivesse mais organizada.

O que me preocupa de fato é ver o Dudu jogando abaixo do que realmente pode. Contra o Santos foi a mesma coisa e o Palmeiras precisa muito dele.

Como Santos e Grêmio venceram, o Palmeiras perdeu a gordura que tinha e agora não podemos nem pensar num empate contra o Botafogo, no próximo domingo, às18h30, no Luso-Brasileiro.

Claro que estou decepcionado com a derrota, mas nem um pouco desanimado. Vamos em frente!