É preciso ter muita calma nessa hora…

E o Palmeiras perdeu o primeiro jogo em 2017. Foi a nossa segunda partida oficial nesta temporada, a quarta contando os amistosos e o time voltou a mostrar um péssimo futebol. É uma obra que está longe de estar pronta.

O técnico Eduardo Baptista alterou bastante o time que entrou em campo. Fabiano apareceu na lateral direita e Jean foi pro meio-campo jogar ao lado do ótimo Alejandro Guerra. O venezuelano fez uma boa estreia, mas não foi o bastante para montar um meio-campo criativo.

Depois da lesão do Fabiano, logo no começo do jogo, a coisa piorou. Mesmo com Raphael Veiga e Michel Bastos no banco de reservas, o treinador optou por colocar o Thiago Santos. Dois volantes para encarar o Ituano? O Palmeiras não é a Ponte Preta.

Acho que o treinador respeitou demais o time do Ituano e pagou caro por isso. Com essa configuração, o Palmeiras não marcou bem e muito menos criou oportunidades no ataque.

Não custa lembrar que Roger Guedes começou bem e depois caiu demais, além de não ajudar na marcação. Dudu também não está jogando bem e o Willian bigode desperdiçou aquela que foi a melhor chance do Palmeiras para abrir o placar. E que assistência do Guerra!

O segundo tempo não poderia começar pior. Sem alterações e com gol do adversário num escanteio em que o time inteiro (não apenas o Thiago Santos) vacilou demais!

Com a vantagem no placar, o Ituano, que estava jogando “por uma bola” desde o primeiro minuto começou a fazer a única coisa que faz bem: se fechou atrás e saía nos contra-ataques.

Nem mesmo a entrada do bom Keno no lado esquerdo do ataque foi capaz de quebrar a defesa. Mais adiantado, Felipe Melo tentou fazer o trabalho de armador (e foi mal) e o Alecgol estava completamente perdido lá na frente. Ou seja, não teve mais nada de interessante a não ser um cai-cai irritante dos jogadores do Ituano e muita reclamação nas arquibancadas.

Enfim, um jogo bem lazarento mesmo. O que mais me preocupa é que a falta de vitórias pode atrapalhar todo o trabalho que está sendo feito. De nada adianta contratar, treinar, fazer palestra e perder jogando mal desse jeito. Aqui não é Europa, senhores!

Precisamos ter calma? Sim, mas infelizmente a torcida não terá muita paciência para esperar esse novo esquema tático engrenar se o time não começar a jogar bem e vencer. A única forma que o Eduardo Baptista tem para espantar a desconfiança de boa parte dos palmeirenses é não se abater com essa derrota e ajustar esse time o quanto antes.

Tic, tac, tic, tac…

Abraço a todos!