Motivado, Marcelo Oliveira chega falando bonito no Verdão

Empolgado, impressionado e demasiadamente otimista. Foi assim que Marcelo Oliveira, o novo treinador da Sociedade Esportiva Palmeiras, se mostrou durante sua apresentação oficial e, consequentemente, primeira entrevista coletiva como comandante alviverde.

Com um discurso de motivação nas alturas, enaltecendo a grandeza da entidade mais vitoriosa do País, o ex-técnico do Cruzeiro – onde foi bicampeão brasileiro 2013/14 – confessou que precisava de férias, mas que mudou os planos após o contato da diretoria verde. “Foram dois anos e meio intensos em Minas e, depois da minha saída, cheguei a me organizar para ter um descanso, fazer coisas que normalmente não conseguiria, só que o projeto apresentado pelo Palmeiras me deixou realmente impressionado, daí aceitei”.

Marcelo mostrou-se muito à vontade ao falar do plantel palestrino e de como pretende implantar sua filosofia. “O elenco me atraiu sim. Podem até existir outros elencos iguais por aí, mas melhor que o nosso não vejo. Vários jogadores que estão aqui eu já conheço, muitos eu até tentei levar para o Cruzeiro. Não tenho um esquema definido, a forma de jogar é moldada de acordo com os melhores jogadores, com suas características. Mas normalmente monto times ofensivos”, explicou.

Ao contrário de outros “professores” que passaram pelo Verdão, Marcelo não teve nenhum receio em falar de título, em brigar sempre na parte de cima. Não prometeu conquistas, mas garantiu buscá-las. “Primeiro, vamos brigar para tirar o time da parte de baixo e aproximá-lo do G-4, depois, sim, pensar em título, é possível sim, eu vou buscar o meu tricampeonato nacional, estou motivado. Com a força da torcida, que comparece em grande número, com o estádio sempre cheio, vamos conseguir impor nosso ritmo em casa, que é fundamental”.

O técnico iniciará os trabalhos no Verdão e comandará o time no Sul, contra o Grêmio.

Como se vê, Marcelo Oliveira, apesar de nunca ter vestido a camisa mais pesada do Brasil anteriormente, entende perfeitamente a grandeza e a importância do Palmeiras, valorizou a estrutura e o planejamento, enalteceu as conquistas e falou em ser campeão. Não prometeu títulos, entretanto deixou claro que montará um time forte para brigar por eles.

Era disso que precisávamos, alguém que compreendesse que o Palmeiras não pode ser coadjuvante em lugar nenhum, que temos história, estrutura, dinheiro, planejamento e um elenco muito qualificado sim, que temos a obrigação de lutar sempre entre os primeiros, independentemente da competição.

Parabéns, Marcelo, parabéns por seu espírito vencedor, boa sorte no maior clube de sua carreira, e trabalhe forte porque apoio não faltará!

Abraço a todos!