Mistão do Palmeiras vence Paulista no interior

Por Fabian Chacur

O jogo não foi lá essas coisas, e realizado em um gramado mais parecido com um campo de mineração, de tão detonado. Mesmo assim, o mistão do Palmeiras conseguiu vencer o Paulista de Jundiaí (já rebaixado e que vendeu seu mando de jogo) pelo placar de 3 a 1 na noite deste domingo (9) na cidade de São José do Rio Preto.

Com escalação totalmente alterada em relação à que vinha sendo mantida nas partidas anteriores do Paulistão 2014, o Palmeiras entrou em campo totalmente desarrumado, com alguns jogadores totalmente perdidos. Aos 20 minutos, belo lançamento de Mendieta achou William Matheus livre. O lateral bateu forte e abriu o marcador.

Nem deu tempo para comemorar. Após erro grosseiro de passe de Egúren no meio-campo e pênalti feito de forma estabanada por Marcelo Oliveira, o Paulista empatou em cobrança forte e segura de David Batista, autor de sete dos minguados nove gols feitos pela equipe de Jundiaí até o momento no campeonato em sua péssima campanha.

Aos 32 minutos, o novamente discreto Bruno Cesar chutou de longe e a bola e foi para fora, passando perto. O atacante Vinícius sofreu pênalti claro aos 38 minutos, mas o juiz não marcou, e o empate se manteve firme até o fim dessa etapa.

Com o centroavante Miguel no lugar de Egúren, o Verdão voltou um pouco melhor, e aos 5 minutos Vinícius quase faz após falha grotesca de Dodó. Victor Hugo toma o segundo amarelo e foi expulso aos 7 minutos, mas o Palmeiras também ficou com um a menos quando Marcelo Oliveira também saiu mais cedo aos 11 minutos na base do segundo amarelo após falta afobada.

Bruno Cesar teve seu melhor momento ao cobrar falta aos 9 minutos. A bola bateu no travessão e saiu para fora. O melhor momento para o Paulista nesse momento da partida ocorreu quando Gabriel Silva recebeu livre na área, mas acabou sendo desarmado por Fernando Prass, novamente em dia bastante inspirado em campo.

Aos 22 minutos, Vinícius recebeu bola pelo lado esquerdo do ataque alviverde, livrou-se bem da zaga adversária e deu passe açucarado para Miguel, que não vacilou. Palmeiras novamente na frente do marcador. Vinícius, bastante cansado, acabou saindo aos 30 minutos, substituído por Mazinho.

E foi o “Messi Black” quem ajudou na definição do marcador. Aos 41 minutos, Mazinho fez bela jogada e colocou Patrick Vieira na cara do gol. O atacante chutou duas vezes, e na segunda conseguiu o terceiro gol do alviverde, que a partir daí só teve de garantir mais uma vitória no Paulistão 2014, a décima nessa fase de classificação.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Fernando Prass- 7,0 – Novamente bem, salvou gol certo do Paulista e garantiu a vitória da sua equipe.

Bruno Oliveira – 5,0 – Discreto, não comprometeu ao jogar como titular durante toda a partida.

Tiago Silva – 5,5 – Sentiu falta de jogo mas mostrou bom potencial e teve desempenho discreto.

Marcelo Oliveira – 4,5 – Abaixo do que jogou em partidas anteriores e ainda foi expulso de forma tola.

William Matheus – 6,5 – Fez um belo gol e se mostrou seguro na lateral e também na zaga.

Egúren – 3,0 – Errou um caminhão de passes e se mostrou totalmente fora de jogo. Substituído no intervalo por Miguel – 6,0-, que se esforçou bastante e ainda fez um gol de puro oportunismo.

França – 5,5 – Muita garra e um pouco de irregularidade, mas leva pinta de que será titular.

Mendieta – 7,0 – De longe o mais lúcido do meio-campo alviverde, com direito a assistência para gol e boas jogadas.

Bruno Cesar – 4,5 – Muito longe de sua melhor condição física, só acertou dois bons chutes. Saiu aos 18 minutos para dar lugar a Victor Luis – 5,0-, que na lateral teve desempenho regular.

Vinícius – 6,0 – Muito esforçado e criando jogadas, fez a assistência que gerou o segundo gol do Palmeiras. Deu seu lugar aos 30 minutos para Mazinho- 5,0-, que deu bom passe para Patrick Vieira fazer o terceiro gol.

Patrick Vieira – 6,0– Vai crescendo aos poucos e mostrando que merece novas chances no time. Fez um gol de muito esforço, e pode ser uma boa opção no ataque alviverde.