Mecenato? Alguém me explica como isso pode ser possível?

O Palmeiras divulgou hoje o balanço auditado do ano de 2016. E para desespero de alguns que insistem em dizer que o clube vive às custas de seu patrocinador, os números apontam para uma realidade completamente diferente.

Claro que os direitos de transmissão seguem como a maior fonte de receita do clube no último ano: R$ 128,2 milhões. Enquanto os outros times sofrem para atrair torcedores para os seus estádios, o Allianz Parque segue cheio a cada rodada e a bilheteria rendeu R$ 69,3 milhões ao Palmeiras. O Avanti, maior programa de sócio-torcedor do País, trouxe R$ 34,5 milhões para os cofres do clube.

A venda de Gabriel Jesus (e outros atletas menos badalados) rendeu R$ 51,3 milhões. Os títulos nos deram R$ 17,8 milhões em premiações. E ainda rolou mais R$ 1,7 milhão com a fracassada Timemania e quase R$ 17 milhões com outras receitas.

Os patrocinadores desembolsaram R$ 90,6 milhões para estampar as suas marcas na camisa do Verdão. Um valor excelente num País quebrado, onde a maioria dos clubes vive às custas de um banco público, mas longe de ser mecenato como pintam por aí.

Enfim, mais furado que esse papo de mecenato, só mesmo aquele de “Palmeiras não tem mundial”. Agora é continuar com o bom trabalho feito na administração passada e manter o clube financeiramente saudável.

Abraço a todos!