Maurício Galiotte x Genaro Marino: o que está em jogo?

O Palmeiras tem um jogo importante no domingo, em São Januário, mas antes o clube social terá um dia de eleições quase diretas, os sócios-torcedores ainda não podem decidir quem comanda o barco por mais três anos. Sim, será a primeira vez que o presidente terá três anos para mostrar serviço.

De um lado, o presidente Maurício Galiotte, que é o grande favorito para vencer. Do outro, o Genaro Marino, que é um dos vice-presidentes do Maurício e que na verdade era o cara que deveria estar sentado hoje na cadeira de presidente. Coisas de Palmeiras.

Ambos trabalharam juntos nas gestões do Paulo Nobre. Todos eles foram importantes na reestruturação da clube. Agora, no entanto, estão em lados diferentes, numa disputa que deveria ser sadia, mas passou longe disso.

Troca de acusações pela imprensa, processo na Justiça, vazamento de dados sigilosos e até uma “carta bomba” divulgada nesta semana pelo ex-presidente Paulo Nobre foram alguns dos ingredientes dessa disputa eleitoral.

Achei isso tudo muito podre, porém condizente com as tradições da política palmeirense. Repare que mudam os atores, os meios, mas os métodos são os exatamente os mesmos. Lamentável.

Enfim, seja como for, o Palmeiras precisa continuar sendo administrado de forma profissional. Aqueles que rebaixaram o clube duas vezes precisam ficar ainda mais longe do poder e o departamento de futebol precisa ter ainda mais autonomia para trabalhar.

Progredimos muito nos últimos anos e não podemos retroceder. É isso que está em jogo neste sábado.

Vamos falar muito mais sobre a eleição no BATE PAPO ENTRE AMIGOS desta sexta-feira.

Abraço a todos!