Maior clássico brasileiro de volta após quase um ano

Graças ao rebaixamento dos Manos do Menezes para a segundona do Brasileirão, tivemos apenas um derby em 2008, no dia 2 de março, vencido pelo Verdão com inesquecível gol de El Mago Valdívia. Aliás, ganhamos as últimas quatro partidas contra eles e sem tomar um único gol, sendo que nossa última derrota, por um a zero, ocorreu no Brasileirão de 2006. Um ano depois, as duas equipes novamente se encontram, para retomar a história do mais tradicional clássico do futebol paulista, com 92 anos de existência e incluído em recente votação relacionando os dez maiores confrontos do mundo entre clubes de futebol de um mesmo país.

Em jogo, não estará a liderança do campeonato, que o Palmeiras manterá mesmo com uma (toc, toc, toc!) hipotética derrota para o seu maior rival, pelo fato de ter duas vitórias a mais, mas o troféu Oswaldo Brandão. Para quem não sabe, o técnico gaúcho brilhou nas duas equipes, ganhando para nós títulos como o bicampeonato brasileiro 1972-73 e o célebre Paulistão de 1974 em cima “deles”. E que tirou o time atualmente presidido por André Sanche, nosso querido comedor de esses, de uma fila de 23 anos, sendo que o título anterior (o de 1954) também havia sido conquistado por ele.Um sujeito que deixou saudades, e que merece a justa homenagem.

Vanderlei Luxemburgo testou nos treinamentos da semana uma alteração na escalação alviverde, colocando o volante Jumar no lugar do atacante Willians, deixando nas costas de Cleiton Xavier e principalmente Diego Souza a função de se aproximar de Keirrison, o único atacante de fato a ser escalado. Marcos continuará de fora por contusão.

A provável escalação do Alviverde Imponente para o clássico: Bruno, Edmilson, Danilo e Maurício Ramos; Fabinho Capixaba, Pierre, Jumar, Cleiton Xavier, Diego Souza e Pablo Armero; Keirrison. Em campo, estarão 47 títulos paulistas e 8 brasileiros, na rivalidade que sacode o país. Desta vez, a partida será na cidade de Presidente Prudente, às 16h, com transmissão pela tevê aberta. O retrospecto marca 329 partidas entre as duas equipes, com 119 vitórias alviverdes, 97 empates e 113 vitórias “deles”, com 485 gols pró e 443 contra.

E você, concorda com a entrada de Jumar no lugar de Willians? Já aviso que eu, não.