Luxa prestes a completar 300 jogos pelo Palmeiras

O Luxa falou à imprensa ontem, na Academia de Futebol, e comemorou o fato de atingir a marca de 300 jogos sob o comando do Palmeiras.

“É muito legal entrar para a história do Palmeiras. Isso é um sinal de confiança entre eu e as pessoas envolvidas com o clube. A minha trajetória profissional começou aqui, apesar de eu ter sido campeão antes no Bragantino. Cheguei muito jovem, num período em que o time não conquistava um título há 17 anos.”

Luxa comentou que comemorar a marca histórica contra o Flamengo torna a partida ainda mais especial, e ao ser perguntado sobre o momento mais importante das suas quatro passagens pelo Verdão, mencionou o título do Paulistão de 1993.

“Foi uma conquista histórica, por tudo o que estava cercado e pelo jejum de títulos. E aquele título eu divido com o Otacílio Gonçalves, que deu início a todo um trabalho de reformulação no elenco”, lembrou.

Segundo o treinador, muita coisa mudou no seu estilo desde que ele fez seu primeiro jogo pelo clube, em 20 de abril de 1993, contra o Vitória-BA.

“Acho que mudei positivamente. Ganhei experiência e minha relação com a imprensa e os jogadores mudou bastante. E também deixei de usar aquelas camisas de seda e aquele cabelão, que era feio demais”,brincou ele, que também defendeu o atacante Kléber.

“Prefiro um atleta como ele do que outros que ‘pipocam’. O Kléber vai para o ‘pau’ porque é forte e se acostumou a jogar assim na Ucrânia. É a característica dele. Todo jogo ele está correndo atrás e tomando muita pancada. Ele não pode ser punido pelo estilo de jogo.”

Esperamos ver o time jogando muito hoje à noite, e transformando definitivamente o Flamengo num “Botafogo do ano passado”. É impossível contestar a capacidade do Luxa no comando do Verdão. Ou é?

*****

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário da Rádio Mondo Palmeiras.