Keirrison desencanta e Verdão já é terceiro

k9_willians

Não se hostiliza artilheiro. Quando menos se espera, o mesmo retoma a fase positiva e garante vitórias para seus torcedores. Keirrison mostrou isso na partida realizada nessa noite gelada, no Palestra Itália.

Com dois belos gols, especialmente o primeiro, ele ajudou nosso Alviverde Imponente a vencer o Cruzeiro por 3 a 1, e a assumir a terceira posição no Brasileirão 2009. A vitória foi merecida, e mais uma vez foi na base da virada.

Em estratégia que considero correta, Vanderlei Luxemburgo resolveu encarar a equipe mineira com a escalação que pretende usar contra o Nacional do Uruguai. Atuando no 3-5-2, a zaga formada por Marcão, Maurício Ramos e Danilo teve desempenho correto. Wendel deu segurança ao setor defensivo e apoiou bem, assim como Pablo Armero, que mesmo afobado esteve bem melhor do que em partidas anteriores.

Pierre segurou a onda como de praxe, Cleiton Xavier esteve perfeito nas assistências, Diego Souza se mostrou sumido da partida e Keirrison voltou a ser o finalizador que todos esperavam. O principal destaque da partida, no entanto, foi Willians, que retornou muito bem e mostrou ser o parceiro ideal para o nosso goleador.

O time começou arrasador, e criou até os 15 minutos cinco grandes chances de gol, que ou passaram perto do gol, ou foram evitadas pelo goleiro Fábio, como em um violento chute de esquerda de Wendel, em grande jogada dele.

Aí, aos 24 minutos, Bernardo bateu falta, a bola desviou em Cleiton Xavier e enganou Marcos. A injustiça foi superada aos 33 minutos, quando Cleiton Xavier cruzou com perfeição e Marcão desviou de cabeça.

Aos 38 minutos, Keirrison aproveita rebote da zaga e chuta de primeira, um golaço que ele comemorou entre os jogadores, não indo em direção à torcida. Na etapa final, o time dirigido por Adilson Batista até tentou equilibrar as ações, mas um contra-ataque rápido encontrou Keirrison bem colocado, e o K9 não perdoou, aos 13 minutos.

A partir daí, o Verdão soube administrar a boa vitória, sendo pouco incomodado e também incomodando pouco. Deivid Sacconi (aos 14, no lugar de Willians) e Ortigoza (aos 40 minutos, na vaga de Keirrison) entraram e foram discretos, enquanto Mozart (substituiu Diego Souza aos 43) realizou a façanha de tomar um cartão amarelo após quatro míseros minutos em campo.