Incerteza e indefinição cercam a Academia de futebol

Que as últimas semanas foram conturbadas no Palmeiras, isso não é novidade para ninguém. A saída de Alan Kardec, da forma como ocorreu, e a tardia demissão do técnico Gilson Kleina agitaram o ambiente.

Agora, todos estão na expectativa para saber quem será o próximo treinador do Verdão.

Será uma enorme surpresa se Wanderley Luxemburgo não for confirmado o próximo técnico do Palmeiras. Na última sexta-feira, o folclórico treinador recebeu o CEO Brunoro e o gerente de futebol Omar Feitosa em sua residência.

Apesar da tal reunião entre as partes, que já se conhecem há um bom tempo, não houve nenhum acerto ainda.

Ney Franco, um dos nomes preferidos da diretoria palmeirense, pediu demissão do Vitória ontem e deve ser apresentado no Flamengo nesta terça-feira.

Outros nomes da “lista” palmeirense, como Dorival Jr e Jorginho, que assistiu o jogo de sábado nas arquibancadas do Pacaembu, seguem desempregados.

Se a diretoria não chegar a um acordo financeiro com o decadente Luxemburgo, um desses dois nomes deve voltar ao proscênio.

Para mim, já perdemos a melhor opção disponível porque queremos pagar um valor inferior que o mercado paga. Aliás, este é o principal problema dessa interessante iniciativa que é o “contrato de produtividade“.

Quem define quanto um produto vale (ou quanto um profissional ganha) é o próprio mercado e ninguém mais.

Se os principais clubes do Brasil concordassem em adotar uma postura mais responsável nos gastos com o futebol, que é o mais aconselhável neste momento, a diretoria palmeirense estaria no caminho certo.

No entanto, outros clubes continuam investindo, contratando os melhores profissionais e assim o discurso da “austeridade financeira” resulta num time limitado, incapaz de competir em pé de igualdade com os seus rivais.

Alguém acha mesmo que Valdívia assinou com o empresário Wagner Ribeiro apenas para que ele gerencie a sua carreira?

Fica difícil acreditar nisso diante de toda a indefinição e incerteza que hoje cercam a Academia de Futebol.

Só nos resta aguardar para ver o que vai acontecer nas próximas semanas. No Palmeiras, quando a gente pensa que as coisas vão melhorar…pioram, e vice-versa.

Abraço a todos!