HERÓIS DO BRASILEIRO- TCHÊ TCHÊ

periquitoO ano de 2016 não começou exatamente bem para um certo Danilo das Neves Pinheiro. Com 23 anos de idade e uma carreira ainda frágil, ele retornava de uma passagem pela Ponte Preta que não lhe trouxe grandes frutos. Iria jogar o Paulistão 2016 pelo humilde Audax. O que esperar de muito positivo?

Pois foi aí que as coisas resolveram se alterar na vida daquele humilde jogador. Ostentando um apelido estranho, Tchê Tchê, tornou-se um dos símbolos daquele surpreendente vice-campeão paulista, que arrasou São Paulo e Corinthians e por pouco não roubou o título do Santos. O toque de bola refinado e a energia eram suas marcas registradas.

Mas o melhor ainda estava por vir. Contratado pelo Palmeiras, virou titular logo de cara, e não decepcionou. O manto sagrado alviverde se ajustou feito luva em seu corpo esguio. Com um estilo ao mesmo tempo clássico e moderno, ele alternou velocidade, raça e bom passe, e logo se tornou peça importante do time.

O motorzinho do Verdão chegou ao fim do torneio com dois gols no currículo e o total respeito por parte do torcedor. Campeão brasileiro de 2016 e incluído entre os melhores jogadores do torneio. Nada mal para quem era ridicularizado por alguns idiotas só por causa do “nome artístico”…