HERÓIS DO BRASILEIRÃO 2016 – Moisés

Ilustração: Felipe Mesquita

Eu era um dos poucos presentes na apresentação do Moisés. Quase ninguém se interessava em ouvir o que aquele jogador tinha a dizer naquele momento. Sim, ele havia feito uma boa temporada num time da Croácia e antes disso teve uma passagem na querida, mas decadente, Lusa.

Aos 28 anos, Moisés afirmava que aprendeu muito na Europa, que aquela era a oportunidade da sua vida e que não iria desperdiçar a chance de ser protagonista num clube como o Palmeiras.

periquitoEm off, Moisés dizia que estava impressionado com a estrutura do clube, com a competência do diretor Alexandre Mattos e que o Palmeiras iria disputar títulos na temporada pra valer. Gostei dele, me pareceu ser um cara sincero e humilde, mas confesso que não esperava que ele se firmasse como titular na equipe.

Era “mais um” que chegava para passar pelo clube sem deixar muitas saudades depois? Nada disso.

Logo de cara, naquele torneio no Uruguai, ele deu mostras que poderia ser uma peça útil no elenco que estava sendo montado. Firme na marcação, com ótima visão de jogo e muita precisão nos passes, Moisés logo mostrou que não era mais um.

Depois de quebrar o pé, ainda no Campeonato Paulista, ele voltou para a equipe e não saiu mais.

Tão logo ele conseguiu um bom entrosamento com o Tchê Tchê, os dois começaram a se revezar na marcação e na armação das jogadas. Os adversários ficaram sem saber o que fazer.

Num treino, o técnico Cuca viu Moisés cobrando um lateral e jogando a bola no meio da área. Para desespero de alguns “críticos”, a jogada acabou se tornando uma das principais armas do Palmeiras nesta temporada.

Embora o nosso elenco seja muito forte, ninguém conseguiu fazer o papel de Moisés em campo. Além de chegar com muito perigo à área, Moisés ainda ajudava a fechar o meio-campo e proteger a defesa.

Com isso, ele foi um dos atletas que mais sentiu o desgaste físico no final da temporada. Ainda assim, Moisés ficou de fora de poucas partidas e realmente fez o possível (e o impossível) para atuar na maioria das partidas.

Moisés não só cumpriu a promessa feita no início do ano como conquistou o título e foi escolhido como o melhor meia do Brasileirão 2016!

Para o torcida, ele já é muito mais mais do que isso. Parabéns, Moisés!

Abraço a todos!