Goleada mantém Palmeiras na tropa de elite

Nada melhor do que enfrentar um adversário fraco e saber tomar partido dessa fragilidade alheia. Dessa forma, com bastante competência, o Palmeiras venceu o Náutico no Estádio Palestra Itália pelo placar de 4 a 1, resultado que nos manterá na tropa de elite do brasileirão 2009, independente do que ocorrer no resto desta décima rodada.

Desde o início, o time escalado por Jorginho Sobracelha tomou conta das ações do jogo, indo para cima e superando as condições não muito recomendáveis do campo, causadas pelo verdadeiro dilúvio que tomou conta da cidade de São Paulo durante todo este sábado.

Logo aos seis minutos, os 7.800 torcedores presentes já soltavam o primeiro grito de gol de suas gargantas: Maurício Ramos de cabeça, após cobrança precisa de falta de Cleiton Xavier. Ambicioso, o time continuou em cima da equipe do nosso ex-zagueiro Gladstone. Após p elo menos mais quatro tentativas agudas, o segundo gol surgiu, com Willians completando de cabeça belo cruzamento de Diego Souza, ele que voltou a jogar muito bem.

Aos 40, Souza, que vinha tendo ótimo desempenho, saiu contundido, cedendo sua vaga para Jumar Bianchi. Nem é preciso dizer que esse jogador fez com que o meio campo alviverde tivesse uma queda de produção. Na segunda etapa, Obina carimba a trave logo aos dois minutos.

A partir daí, o time treinado pelo ex-gambá Márcio Bittencourt tentou crescer na partida, e conseguiu fazer um gol aos 19 minutos, graças a bela jogada individual de Márcio Barros. Foi o primeiro tento obtido pelos pernambucanos após uma estiagem de 536 minutos.

Felizmente, o Verdão acordou e voltou a pressionar o time adversário, e aos 23 minutos, um pênalti claro a nosso favor não foi assinalado. Menos mal que aos 27 minutos Pablo Armero acertou uma bomba de esquerda e aumentou o placar, após bela tabela com Diego Souza. Aos 39 minutos, Pierre ganha dividida na área adversária na raça e concluiu com precisão, dando números finais à partida.