Garoto palmeirense de Recife terá um natal mais feliz

Não foram poucas as vezes que o Palmeiras me emocionou. Entre essas, algumas boas lembranças, como quando ainda morando em Porto Alegre, de férias em SP, fui ao Palestra para comprar uma camisa oficial. Era janeiro de 1989, a fila de títulos se arrastava, mas o sonho de comprar uma camisa dentro do Palestra, como se o fato dela ter saído da loja do nosso estádio pudesse acalmar um pouco aquele sofrimento, era algo que me deixava muito feliz.

Naquela época, o acesso e os preços das camisas oficiais eram um empecilho para quem morava fora de SP. Como não era sócio do clube, conversei com o porteiro, e expliquei minha situação. Feito o “rolo” o distinto senhor sumiu pelas alamedas do Palestra voltando 10 minutos depois com uma camisa oficial e linda número 4, que seria usada pelo Dario Pereira naquela temporada. Eu queria a 10 do Edu Manga, mas qualquer número seria mágico naquele dia.

Exatos 20 anos depois, eu volto a me emocionar com uma situação envolvendo o nosso manto.
Navegando pelo site de um shopping de Recife, vi que existia uma campanha “ Realize o sonho de uma criança”, no qual você “adota” o sonho da criança, levando o presente para ela. Comecei a olhar os pedidos. Confesso que alguns me fizeram engolir seco, tais como “ Ir no cinema e depois lanchar” ou simplesmente “ um sapato” .

Um em especial me chamou a atenção. Um garoto de 9 anos. Lucas Vinicius, que recebe o apoio da Casa da Criança Marcelo Asfora, uma instituição que abriga mais de 100 menores na cidade do Recife, pediu: “ Uma camisa do Palmeiras” – parei. Li. Reli. E me emocionei.

Era a semana da decisão e um garoto que vive há aproximadamente 3 mil km de distância  do Palestra Itália, desejava como um sonho de Natal ganhar uma camisa do Palmeiras.  Eu me pergunto quantas chances de torcer pelo Sport, Náutico ou Santa Cruz esse garoto teve?

Mas ele escolheu o Palmeiras. E nós o escolhemos.

Com a ajuda dos leitores de Mondo Palmeiras conseguimos realizar o sonho do jovem Lucas Vinicius. O futuro do menino, a Deus pertence, mas uma coisa é certa. Ele jamais esquecerá  esse dia. E jamais deixará de vestir nossas cores!

Meu agradecimento especial ao Flavio, Raul e Fabian por ajudar a tornar isso possível. Ao Claudio Romano que enviou um presente especial ao Lucas diretamente de Londres, ao Daniel que teve a idéia da vaquinha, e principalmente a TODOS que ajudaram a tornar isso possível. Vocês são especiais. Saibam disso!

Feliz natal a todos!