Gabriel chegando e Wesley levando um passa moleque

Mesmo em pleno período de festas, o glorioso “mercado da bola” continua comendo solto, com suas certezas e incertezas. Em termos de Alviverde Imponente, temos dois itens a serem comentados/anunciados: a chegada de Gabriel e uma espécie de castigo para Wesley Traíra.

A contratação de Gabriel, de 22 anos, será anunciada oficialmente nos próximos dias mas já está sendo divulgada como definitiva. O volante nascido em Campinas (SP) jogava no Botafogo carioca, onde estava desde 2012 e pelo qual disputou 123 partidas, com dois gols no currículo. Ele trabalhou com Osvaldo de Oliveira, o novo treinador alviverde.

Gabriel ficará por empréstimo durante dois anos, e está atualmente vinculado ao Monte Azul (SP), após o clube carioca ter perdido nas instâncias iniciais os direitos federativos do atleta devido a não pagamento. Embora essa decisão ainda possa ser revertida na Justiça, os empresários dele garantem que isso não ocorrerá, devido à inadimplência do Botafogo.

Por sua vez, matéria publicada no UOL neste sábado (27) assinada pelo amigo Danilo Lavieri dá conta de que o Palmeiras poderá pagar os salários de Wesley Traíra até o fim de seu vínculo com o Verdão, que ocorrerá no dia 27 de fevereiro de 2015. O custo seria por volta de R$ 500 mil.

E qual seria a vantagem para nós? É que, se isso ocorrer, o volante, meia ou coisa que o valha não teria condições legais de ser inscrito nas fases iniciais da Libertadores por sua futura agremiação, o “ético” São Paulo Futebol Clube, que tem acerto por debaixo dos panos com o atleta há meses. Vale a pena gastar essa grana por essa razão? Com a palavra, você, sócio!

No quesito reforços, Gabriel entra no grupo de jogadores que estarão no elenco alviverde de 2015, ao lado dos também já acertados Amaral (ex-Goiás), Andrei Girotto (ex-América-MG), Lucas (outro ex-Botafoo), Zé Roberto (ex-Grêmio) e Leandro (ex-Chapecoense). O zagueiro Vitor Hugo (América-MG) também deve entrar nessa relação.

Portanto, até o momento estamos ainda naquele momento “promessas e apostas”, com a exceção de Zé Roberto, que, no entanto, já tem 40 anos. Por enquanto, nada de nomes de peso. Será que eles virão? As primeiras duas semanas de 2015 serão decisivas nesse sentido. E você, o que acha das perspectivas do elenco alviverde para 2015? Acha que será melhor ou pior do que o de 2014?