Material Esportivo – “Por que uma camisa custa tão caro no mundo e no Brasil?”

Bom dia, boa tarde e boa noite amigos do Mondo.

Quando tomamos conhecimento dos recentes vultosos contratos de fornecimento de material esportivo para os times europeus, tais como:

  • Adidas e Arsenal (Inglaterra) no montante de 300 milhões de libras (aproximadamente 1,5 bilhão de reais), que irá gerar a receita anual de R$ 300 milhões aos gunners de 2019 a 2023;

 

  • Puma e o CFG – City Football Group, proprietário dos clubes: Manchester City (clube inglês responsável em 2017, por 92% da receita do grupo e que deve abocanhar a maior parte do contrato), Girona (Espanha), NY City (Estados Unidos), El Torque (Uruguai), Guayaquil City (Equador), Sichuan Jiuniu (China), Yokohama Mariners (Japão), Mumbai City (Índia) e Melbourne City (Austrália) no valor de 650 milhões de libras (aproximadamente 3,25 bilhões de reais) para dez anos de contrato. Anualizado, o valor em reais é de 325 milhões.

Temos várias dúvidas: por que uma camisa de time é tão cara?; quais são os maiores contratos mundiais?; como funcionam os contratos de fornecimento de material esportivo aos clubes de futebol?; quais são os maiores contratos no Brasil?; contrato com um fabricante X fabricação própria? e a relação do Palmeiras com a Puma (cláusulas contratuais, valores e projeções)?.

Por que uma camisa de um clube de futebol (futebol americano, basquete, baseball, etc.) é tão cara em todo mundo e no Brasil?

Atualmente fora do país, em média uma camisa de vários esportes custa:

Esporte

Time

Preço

Valor R$

Futebol

Real Madri

€$ 90,00

387,00

 

Manchester United

€$ 88,00

378,40

Futebol Americano

New England Patriots

US$ 99,99

381,90

Basquete

Golden State Warriors

US$ 109,90

419,80

Baseball

Boston Red Sox

US$ 89,99

343,70

Obs.: os preços praticados no Brasil, são diferentes. Os valores acima foram consultados diretamente nos sites dos clubes.

Historicamente, dos míseros US$ 7,00 (R$ 26,70), preço que o pioneiro time inglês Leeds United praticou em 1973 para hoje, o valor de uma camisa de futebol na Inglaterra aumentou dez vezes (muito acima de qualquer índice de inflação). Da temporada 2011/12 para essa temporada, o preço médio das camisas na Premier League subiu 18,5%.

Segundo a pesquisa do analista de marketing em artigos esportivos, Peter Rohlmann, em média nesta temporada, uma camisa dos times ingleses custa US$ 68,00 (R$ 259,70), com Manchester City, Manchester United e Tottenham liderando o ranking com preços entre US$ 80,00 (R$ 305,60) e US$ 90,00 (R$ 343,80).

Em outras ligas o preço médio é ainda maior: Itália = US$ 90,00 (R$ 343,80), França = U$ 91,00 (R$ 347,60) e Alemanha = US$ 95,00 (R$ 362,90).

Apesar destes valores, houve um grande aumento de vendas das camisas oficiais, inclusive da 3ª. camisa (em vários um grande sucesso de vendas, ex.: camisa verde limão do Palmeiras lançada em 2008 e que foi criada inicialmente para evitar o uso das mesmas cores pelos times evitando a confusão entre ambas) e das camisas comemorativas.

Média anual de camisas vendidas de 2011/12 a 2015/16

 

Time

País

Média Anual

1

Manchester United

Inglaterra

2.850.000

2

Real Madri

Espanha

2.290.000

3

Barcelona

Espanha

1.980.000

4

Chelsea

Inglaterra

1.650.000

5

Bayern Munique

Inglaterra

1.500.000

6

Arsenal

Inglaterra

1.225.000

7

Juventus

Itália

   850.000

8

Liverpool

Inglaterra

   705.000

9

Paris Saint-Germain

França

   685.000

10

Milan

Itália

   650.000

Fonte: www.sportbible.com

Ranking de vendas de camisas na temporada 2015/16 (até abril/2016)

 

Time

País

Vendas

1

Barcelona

Espanha

3.637.000

2

Bayern Munique

Inglaterra

3.312.000

3

Chelsea

Inglaterra

3.102.000

4

Manchester United

Inglaterra

2.977.000

5

Real Madri

Espanha

2.866.000

6

Paris Saint-Germain

França

2.212.000

7

Arsenal

Inglaterra

2.055.000

8

Atletico Madri

Espanha

1.977.000

9

Juventus

Itália

1.678.000

10

Milan

Itália

1.287.000

Fonte: www.skysports.com

Rohlmann afirma: “existem várias razões do contínuo aumento dos preços, a começar pelos valores pagos pelos fornecedores de material esportivo aos times de futebol”.  

Ele fez uma associação direta entre o valor dos contratos entre os fabricantes de material esportivo e o preço das camisas. Por exemplo: em 2014, o Manchester United trocou a americana Nike pela alemã Adidas por US$ 1,28 bilhão (R$ 4,89 bilhões) por dez anos contrato. Além de permitir que a Adidas exiba sua marca do estádio até as meias, a empresa alemã também pode usar a propriedade intelectual e os direitos de imagens dos jogadores do clube.

Outro fato, no se passado, os investimentos das empresas estavam atrelados ao “valor da marca”, “exposição” e “fidelidade” dos torcedores, conceitos por vezes abstratos, hoje, os fabricantes definem os preços das camisas buscando obter o melhor retorno concreto sobre o investimento.

Essa estratégia que tem funcionado, as vendas da divisão futebol da Nike em 2018 (maior empresa de material esportivo do mundo com faturamento total de US$ 34,4 bilhões, aproximadamente R$ 131,4 bilhões), passaram de US$ 1,984 bilhão (R$ 7,58 bilhões) em 2017 para US$ 2,146 bilhões (R$ 8,197 bilhões) em 2018, aumento de 8,2%.

Em julho de 2018, Cristiano Ronaldo foi anunciado como novo jogador da Juventus da Itália e as vendas não poderiam ser melhores.

Em 2018, de acordo com o jornal britânico The Guardian, em 24 horas, foram vendidas 520 mil camisas com o nome Cristiano Ronaldo, no valor estimado de $ 60 milhões (R$ 258 milhões), uma marca extraordinária. A Juventus recebeu entre $ 6 (R$25,8 milhões) e $ 9 milhões (R$ 38,7 milhões). O artigo estimou entre 10% a 15% de participação do clube na receita gerada.

Ranking dos 10 maiores contratos de fornecimento de material esportivo

 

Time

Fabricante

Prazo do Contrato

Valor Total £$

Valor Total R$

Valor Anual

R$

1

Real Madri

Adidas

2020/30

1,1 bilhão

5,5 bilhões

550 milhões

2

Barcelona

Nike

2018/28

1,0 bilhão

5,0 bilhão

500 milhões

3

Manchester United

Adidas

2015/25

750 milhões

3,75 bilhões

375 milhões

4

Manchester City

Puma

2019/29

650 milhões

3,25 bilhões

325 milhões

5

Chelsea

Nike

2017/32

900 milhões

4,5 bilhões

300 milhões

6

Arsenal

Adidas

2019/23

300 milhões

1,5 bilhão

300 milhões

7

Juventus

Adidas

2019/27

368 milhões

1,84 bilhão

230 milhões

8

Liverpool

New Balance

2016/20

225 milhões

1,125 bilhão

225 milhões

9

Bayern Munique

Adidas

2015/30

637,5 milhões

3,18 bilhão

212,5 milhões

10

Tottenham 

Nike

2017/33

480 milhões

2,4 bilhões

150 milhões

Fonte:www.independent.co.uk

Além disto, para conseguir o melhor retorno, os fabricantes usam e abusam do mesmo conceito criativo, replicando o mesmo design para todos os times que patrocina, mudando apenas as cores de clube para clube.

Em julho de 2017, a Puma lançou a linha denominada “Step Out”, a 3ª. camisa de 23 times de todo o planeta, como: Arsenal (Inglaterra), Borussia Dortmund (Alemanha), Bordeaux (França). São kits onde o desenho da camisa é o mesmo, a cor preta é mesma, com pequenos detalhes do estádio ou cidade de cada um dos times.

Nesta semana, a Adidas no Brasil pagou o maior mico. Usou exatamente a mesma camisa de treino do Palmeiras de 2018 para a camisa de treino do SPFC em 2019.

Outra mudança que ajuda a explicar os altos valores é uso das camisas. Segundo Chris Stride, estatístico da Universidade de Sheffield na Inglaterra, que estudou a evolução das camisas de futebol: “inicialmente o principal objetivo das camisas era o uso pelos jogadores. Com o tempo, passou a fazer parte do dia a dia casual de jovens e adultos”.

O custo Brasil e o preço das camisas dos times de futebol

Em nosso país, sempre que falamos de preços culpamos o Custo Brasil, a começar pela alta carga tributária, como afirma Jean Makdissi Júnior da Associação dos Lojistas do Brás em São Paulo: “Normalmente, o imposto acumulado vai de 35% até 40% e em alguns casos pode chegar a 60%. O principal vilão do preço é a cadeia de impostos.”

Ainda segundo Makdissi, outro problema é a infraestrutura. Questionado se compensava abrir uma fábrica no país, ele respondeu: “Hoje não. As grandes marcas fabricam seus produtos no sudeste asiático. Mesmo com os impostos de importação, é melhor importar. Lá a mão de obra é mais barata e mais eficiente.”

Além disto, graças à grande demanda pelos produtos do time, as grandes marcas multinacionais e nacionais praticam a política comercial de preço mínimo, estabelecendo para elas mesmas, um status através do controle de preço. Desta forma, o lojista não pode diminuir sua margem de lucro para tornar o preço do produto mais atrativo.

As multinacionais têm ainda grande preocupação com o tratamento da marca e não querem uma concorrência desleal entre elas.

Uma camisa do time do coração é um produto de desejo e pelo número de peças produzidas, vale a pena pela demanda gerada, inflar o preço. O preço alto deixa a sensação de inacessível e gera mais desejo”, afirma Makdissi.

E o torcedor ajuda alimentar a política de preço alto, se a camisa do seu time custa R$ 250,00 e do rival custar R$ 180,00, surgem as brincadeiras que o time rival está em baixa, desvalorizado e que precisa de preço baixo para vender.

O patamar elevado da camisas de futebol gera outro efeito colateral, os demais produtos relacionados ao time (como: calções, meias, camisas de treino, bolsa, agasalhos, etc.) também são mais caros.

O Custo Brasil é um dos responsáveis, mas como futebol é uma paixão sem concorrência, onde a camisa do time do coração é um produto único e dificilmente o torcedor “leal” deseja adquirir o último lançamento, os fabricantes se aproveitam e estabelecem o preço elevado, com alta margem de lucro.

 

Ranking dos preços das camisas dos times brasileiros

 

Time

Fabricante

Início do Contrato

Valor R$

1

Athletico PR

Umbro

1997

299,00

2

Grêmio

Umbro

2015

289,90

3

Flamengo

Adidas

2013

279,90

4

Vasco

Diadora

2018

269,99

5

Botafogo

Topper

2016

259,90

6

SPFC

Adidas

2013

249,99

6

Santos

Umbro

2018

249,99

6

Fluminense

Under Armour

2017

249,99

9

PALMEIRAS

Puma

2019

249,90

9

Cruzeiro

Umbro

2016

249,90

11

Chapecoense

Umbro

2010

239,99

12

Bahia

Esquadrão

2018

219,99

13

Internacional

Nike

2012

199,99

13

SCCP

Nike

2003

199,99

 

Atlético MG

Le Coq

2019

*

* Informação indisponível.

Fontes:www.gazetadopovo.com.br; www.campeonatobrasileiro.com.br

 

No próximo post iremos: como funcionam os contratos de fornecimento de material esportivo aos clubes de futebol?; quais são os maiores contratos no Brasil?; contrato com um fabricante X fabricação própria?