Fibrose é o adversário da vez no Palmeiras

Posso até estar falando bobagem, mas até ontem a grande maioria das pessoas não sabia o era uma fibrose. Confira abaixo a explicação do médico Joaquim Grava, em entrevista à ESPN:

“Fibrose nada mais é que um endurecimento das fibras do músculo após alguma cicatrização, alguma lesão. Isso é muito comum no futebol. Mesmo que o tratamento seja totalmente correto, pode dar uma fibrose. Mas a fibrose é transitória”, afirmou ele.

Ou seja, a fibrose pode ou não impedir que o atleta desempenhe suas atividades físicas.

Na quarta-feira, contra o Sucre, o Valdívia jogou normalmente, e nada sentiu. Ontem, ao tentar dar um “pique” ele sentiu dores, e pediu para sair.

“Essa lesão de fibrose é assim, às vezes fica sem doer, às vezes aparece dor. Eu dei um tiro curto para tentar pegar uma bola e senti que começou a doer.”, disse o jogador após a partida.

Pois bem, hoje a pergunta entre os torcedores é: será que ele deveria ter sido poupado contra o Universitário? Outros vão além, e ainda questionam se ele deveria ter sido relacionado para o dérbi.

“Achismos” à parte, creio que devemos confiar no nosso departamento médico e nos profissionais sérios que ali estão. Se eles, assim como o Dr.Grava, não vêem o problema como algo muito sério, e se até o próprio jogador se sente bem para jogar, porque impedir isso?

No pouco tempo que esteve em campo, El Mago equilibrou o jogo para o Palmeiras, e por muito pouco não conseguimos o empate.

Se ele não joga, iam criticar. Se ele joga e sai, criticam do mesmo jeito. Agora é abaixar as cornetas, e torcer para o Valdívia estar 100% na quarta-feira, contra o Atlético Mineiro.

Com, ou sem fibrose, ele faz a diferença.

Abraço a todos!