Felipe Melo passa. O Palmeiras fica…

Felipe Melo não era um dos preferidos do Cuca. Esse é o ponto de partida e poderia também ser o ponto final deste post sobre a curta passagem do polêmico volante pelo Palmeiras.

Contratado no início da temporada, Felipe Melo chegou fazendo muito barulho fora de campo e foi um jogador importante também dentro das quatro linhas no Campeonato Paulista e na primeira fase da Libertadores.

Todo palmeirense que eu conheço tinha orgulho de vê-lo vestindo a camisa do Palmeiras e gosta do futebol do Felipe Melo. Do futebol.

Aquele papo de ousadura, a exibição constante nas redes sociais, aquele discurso de alguém que parece estar o tempo todo preocupado em massagear o próprio ego é algo que jamais me agradou. Mas, assim como todos, eu gosto do jogador Felipe Melo e o que ele faz fora de campo não é da minha conta.

Desde a sexta-feira, quando recebemos a notícia sobre a possível saída do volante, já escutei várias versões sobre o que ocorreu nos bastidores da dispensa. Como não posso externar um ponto de vista baseado em fofoca, prefiro me ater ao aspecto técnico.

Felipe Melo chegou absoluto ao Palmeiras e a qualidade técnica dele é inquestionável. Depois disso, Tchê Tchê caiu muito de rendimento e o Thiago Santos virou um guardião do meio-campo. Cuca retornou ao clube e o Palmeiras foi atrás de outro volante. Coincidência?

Bruno Henrique estava de férias na Europa, mas chegou para ser titular. Mesmo sem ritmo de jogo, o volante fez ótimas partidas e não deve sair da equipe nem com o retorno do Moisés, com quem já fez uma bela parceria na Portuguesa.

E onde entra o Felipe Melo nesse time? Bem, ele teria que brigar por uma posição com todos esses outros volantes, mas com a desvantagem de não ser a primeira opção do treinador. Será que ele ficaria bem no banco de reservas? Não faço ideia.

Também não sei o que será do Palmeiras no restante da temporada. Será que esse corte será benéfico para o ambiente? Não sei, mas é visível que o grupo segue unido.

O que me interessa mesmo é que o Cuca monte um time condizente com a grandeza do Palmeiras e atinja os objetivos depois deste primeiro semestre ruim, fruto de um planejamento muito mal feito.

Não custa lembrar que na última vez que o Cuca dispensou dois atletas do elenco, o Palmeiras conquistou o título do Campeonato Brasileiro. Assim como aconteceu naquela ocasião, ele será cobrado pelo resultado…e pela ousadura.

Abraço a todos!