Felipão defende Valdívia e aponta perseguição

Após a vitória de ontem sobre o Santo André, eu já sabia que o meia Valdívia seria criticado por conta dos dribles que deu no final da partida.

Nervoso com o chileno, o zagueiro Anderson ficou nervosinho, bateu forte no Mago e acabou sendo expulso.

Lembrei que os jogadores do Santos, principalmente no ano passado, abusavam das jogadas de efeito, e sobravam elogios de todos os lados. Quando um jogador do Palmeiras faz a mesma coisa, no entanto, as críticas predominam.

Dois pesos e duas medidas? Claro que sim, algo que falamos há anos por aqui.

Perguntando sobre o assunto, Felipão fez questão de defender Valdívia, e lembrou dos “meninos da Vila”.

“Se ele tem a possibilidade de jogar e passar o pé em cima da bola, é um drible. Se o jogador do Santos passa o pé na bola, é uma grande jogada. O meu jogador é deboche? É uma jogada normal. Cabe ao zagueiro tirar a bola. Quando jogamos com o Santos, o atleta deu 14 dribles sem sair do lugar. O Patrik levou os 14 e foi visto por todo o Brasil”, afirmou o treinador.

Em poucas palavras, ele disse tudo. E viva a alegria no futebol, e chega de tratar o esporte como algo metódico, uma ciência exata.

A habilidade/criatividade é a principal característica do futebol sul-americano, se isso acabar vamos todos jogar como times europeus.

Abraço a todos!